29 de junho de 2015

Literatura fantástica: amor e magia em palavras (muitas palavras)

 
Leitores lindos (é muita intimidade cara, OMG) irei comentar hoje com vocês sobre a literatura fantástica. Muitos não curtem, outros apreciam e outros (como eu, yes) amam de paixão. Eu mesmo amo/sou esse tipo de literatura e é meu gênero preferido que costumo dizer desde... SEMPRE. E não só em livros, mas em filmes, games e seriados também. Dito isto, posso dizer que fiquei com vontade de mostrar um pouco a vocês esse tipo de literatura. Vamos lá?

Há um bom quando iniciei a leitura da saga “A Crônica do Matador do Rei” do Patrick Rothfuss, fui me encantando mais e mais por este  gênero literário. Lendo aos poucos o primeiro volume (O Nome do Vento) começava a despertar meu amor pela fantasia. Através dessa leitura lembro que na época, tinha conseguido sair da ressaca literária que me perseguia há mais de um ano.

Mas deixemos de enrolação e saibamos mais da origem desta literatura que acarreta fãs em todo o planeta. Trazendo para o mundo dos livros então. Nas ultimas décadas do século XX, a literatura fantástica ficou mais “notória” e muito usada pelos escritores contemporâneos. A prova disso é infinitos livros (nacionais e internacionais) que se utilizam desse universo infinito de ideias.

É comum vermos na literatura fantástica, seres inanimados tomando vida, fantasmas, bruxas, criaturas sobrenaturais, mortos andando entre os vivos, seres humanos recebendo poderes sobre-humanos, dragões das mais diversas espécies, batalhas épicas sendo travadas por milhares de guerreiros armados até os dentes, etc. São diversas formas de se mostrar a ficção. Na fantasia tudo o que foge à realidade, ao normal, ao limitado, pode ser considerado fantasia. E trazendo isto para a literatura, temos um acervo de pesquisa muito vasto e textos excelentes para tradução e pesquisas.

Um “sub tópico” digamos assim, dentro do gênero fantasia que pode ser claramente (e deve ser citado) é a ficção científica. Que se utiliza da ciência e mescla com o fora do comum, com diversas formas de fantasia. Muitos personagens famosos apareceram em filmes, livros, na TV e ficaram mundialmente conhecidos. Como Frankenstein, por exemplo. Star Wars é claramente uma obra/saga que conquistou milhões de fãs pelo mundo afora e envolve, num mundo futurista, tecnologia e ficção cientifica mesclando fantasia. Saga para nerd, dizem os preconceituosos bobinhos, assistam quem ainda não viu, é muito bom. I like. Há relatos ainda que o Poe (OMG, vocês já devem estar se cansando de eu estar falando tanto no Poe, HAHA) escrevia além do gênero gótico, no gênero ficção científica. Nunca li nada dele nesse gênero espero ler caso tenha.

De tudo envolve a literatura fantástica: amor sombrio e o chamado romance negro, estudos culturais históricos, investigação de história medieval e teatral, enfim, diversas modalidades de pesquisa, envolve este gênero. Muitos desenhos como Avatar, Sakura Card Captor, Dragon Ball e milhares, milhares outros usam fantasia em suas criações. Mas foquemos apenas na literatura não é se não acabo falando de tudo que envolve fantasia, HAHAHA. De HQs a jogos. E não quero divagar mais, quando se trata desse assunto vou longe...

As lendas amazônicas do nosso Brasil me atraem DEMAIS, há um livro chamado Amazônia – Um Caminho para o Sonho (livro que indico para quem quer saber mais de algumas lendas fantásticas que o povo conta) a autora nacional Marli (muito querida) fez uma pesquisa muito profunda e detalhada antes de fazer esta obra. Vale a pena ler e aprender mais sobre. Eu poderia indicar diversos livros a mais sobre que se encaixam no gênero de literatura fantástica, mas ainda acho que estou fraco nesse ramo. Mesmo amando tanto esse gênero e depois de tantos livros que eu já li desse tipo de literatura, ainda acho que estou fraco. Quero ler mais e quem sabe no futuro fazer um post somente com indicações de obras de literatura fantástica. Nacionais e estrangeiras, que tal? É uma ideia. Vou ler mais e farei. rs

Quando eu era menor, sempre desenhava e escrevia coisas fantasiosas principalmente mulheres. Tinha como inspiração Xena, hehe. Era bem legal e quando usava lápis de tinta, ai sim que a diversão começava. Ou bastava uma folha em branco e a imaginação corria solta. É isso pessoas. O post é bem simples, porém, retrata um pouco da minha paixão pela literatura fantástica. É um post de cunho mais pessoal e relator de um amante da fantasia. Indico para vocês saberem de forma mais detalhada a origem dessa literatura, com a leitura do EXCELENTE texto no Blog Valinor aqui.

E vocês? O que acham da literatura fantástica? Curtem? Já escreveram algo relacionado a ela? Vamos falar sobre esta rica e surpreendente literatura. HP, o Hobbit, a saga Crônicas de Gelo e Fogo, isso é só um pedaço mínimo desse universo maravilhoso! Encantemo-nos. <3

Fontes: Wikipédia, Valinor, Google Imagens.
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.