17 de junho de 2015

Para mim, escrever é paixão. E para você, o que é escrever?


Para mim, escrever é mais do que um hobbie, eu poderia levar isto para a vida profissional, não é a toa que num futuro não muito distante quero conseguir realizar o sonho de escrever um livro. Sempre me mandam escrever, meus amigos vivem me incentivando, mas estou dando prioridade a outros projetos no momento. Daqui um tempo escrever um livro será minha meta.

Por agora, contento-me a escrever por puro entusiasmo, pura paixão, pura vocação, talvez. Mantenho este Blog mantendo-o com posts e inúmeras palavras por pagina, pelo simples fato de ser uma terapia para mim. Então posso afirmar que escrever para mim é uma terapia. Não funciona com muitos, mas funciona para milhares de escritores, famosos ou anônimos, como uma porta de escape. Para Nárnia, para a Terra dos Sonhos talvez. Para onde desejamos. Porque escrever abre portas. As palavras têm o poder de levantar ou derrubar, de abrir e de fechar.

Quero poder sempre ter o dom de escrever algo que vala a pena ser lido, sejam rascunhos, pequenas crônicas, curtos contos, o que for. Desejo nunca parar de me expressar por meio da escrita, pois palavras me confortam, palavras me animam, palavras me transformam de uma maneira positiva. Deixo fluir, escrevo com entusiasmo, com sarcasmo, com sentimentalismo, até com uma filosofia que talvez faça sentido para o mundo. Faço da escrita minha companheira nas horas mais sombrias, mais alegres, mais particulares.

Escrever, para mim, é desapegar. É entrar em transe de bem-estar. É uma paixão que não tem muita explicação. É simplesmente deixar fluir. É um relacionamento infinito. Uma vivência poética. Em toda sua contemplação, a escrita é responsável e cortante. Quero viver a vida escrevendo (não necessariamente viver de escrita) e observar o meu desenvolvimento pessoal junto a ela. Quando crescemos, queremos levar nossas paixões ao crescimento também, não é? Com a escrita não poderia ser diferente esta evolução.
Quem escreve tem a sorte de compartilhar sensações que mais ninguém sente, de relatar fatos únicos que aconteceram de modo pessoal; o simples ato de escrever quebra as correntes que aprisionam a mente, desarma a falta de coragem, despedaça o desânimo, provoca medo no fracasso. Quem faz da escrita a sua arma, atira de um modo único, e acerta em cheio o alvo. Bota o mundo no coração, quem tem o poder da escrita nas mãos. Pois sempre enxerga o mundo, por uma ótima pouco aproveitada, um modo de ver incrivelmente: sublime e angelical. Mas que infelizmente poucos tem conhecimento.

Aos poucos as palavras quando em conjunto, na maioria das vezes, vão fazendo sentido e vão transformando quem as toca. Que nesta quarta-feira cada um de nós reconheçamos nossas mais fiéis paixões, aquelas que só nos fazem bem, sabe? E que possamos resgatá-las e aprimorá-las constantemente. Vamos nos abrir para as delícias que a vida nos traz. Degustar cada sabor de mel com a doçura almejada.

Depois de tudo, não posso deixar de te perguntar leitor: Para você, o que é escrever? Grandes abraços. 
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

4 comentários:

  1. Que delícia, perdi meu comentário...
    Sim, escrever é terapia e também um ato de desapego. Um escritor doa ao mundo suas palavras e deixa de lhe pertencer para pertencer a qualquer um que leia seu livro. Não é à toa que pegamos um livro e logo dizemos que ele é nosso. Tenho em casa vários livros que são meus... rs. Um escritor realiza um grande serviço para a humanidade, ele ao escrever coordena suas ideias e quando formaliza o ato, está dando ao mundo uma luz, uma doação, um pedaço de sua alma.
    :)
    Esse não foi metade do meu comentário que sumiu... Havia escrito outras palavras! Talvez não devesse de ser!
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amoooooo quando isso acontece quando vou comentar nos blogs amigos (NÃO MESMO). Por isso que deixo a página carregar completamente e sempre salvo meu comentário caso aja alguma fatalidade, rs.

      Ainda assim, esse pedacinho captei a essência do que quisestes escrever. E é muito lindo, não poderia retratar melhor essa relação escritor x obra x leitor no mundo. Tudo acontece por alguma razão, muitíssimo obrigado por trazer este pedacinho do céu em letras <3

      Excluir
  2. Oi Ewerton! Que lindeza de texto, vc tem uma sensibilidade com as palavras que poucos tem, sabia? Achei lindo e eu pessoalmente encaro a escrita de modo parecido com vc, quero também no futuro escrever um romance, escrevo muito, além do blog e das minhas resenhas, escrevo contos que não publico, escrevo um tipo de diário, sempre que não to legal, ou que to muito feliz, preciso colocar pra fora e escrevo, isso me ajuda a desabafar de uma forma que outras coisas não conseguem!
    E também tem a paixão, escrever por escrever, por criar, por viajar, por gostar e por me fazer bem, me expressar, jogar sentimentos para o mundo! Beijosss

    Paulinha Juliana - Overdose
    http://overdoselite.blogspot.com.br/2015/06/resenha-herdeira-selecao-4-kiera-cass.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paula, olá! Amo ler comentários como o seu, pois me identifico com a mesma paixão e intensidade! Escrever é vida, é paixão, é amor, é a essência da alma, é sensação que não dá para explicar com poucas palavras. Talvez pode-se resumir simploriamente em VIDA. Obrigado por ter disponibilizado um pedacinho do seu tempo para vir comentar aqui, um comentário lindo! E obrigado mais uma vez pelos elogios, não mereço nem um pouco. Volte sempre, grande beijo!

      Excluir

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.