16 de junho de 2015

{RESENHA} How to Get Away with Murder - 1° temporada

Olá queridos, venho falar para vocês sobre o "novo" e já queridinho seriado chamado de How to Get Away with Murder criado pela brilhante e nada mais nada menos que a Shonda Rhimes (criadora de Grey's Anatomy e Scandal - seriados que amo por demais). Assisti a primeira temporada em dois dias pouco depois de ter sido lançada mundialmente e cheio de seriados para ver. Isso mesmo. Passei na frente, porque sim, e faria de novo se fosse preciso. Conversemos então.


How to Get Away with Murder é um seriado transmitido pela ABC Studios desde 25 de setembro de 2014. A série foi criada pelo Peter Nowalk e é da produtora executiva Shonda. A trama foca bem na vida pessoal e profissional da brilhante e aparentemente imparcial Annalise Keating, uma professora de Direito Penal da fictícia Universidade de Middleton, na Filadélfia, sendo esta Universidade uma das mais espetaculares da América. 

Sabe aquele clima estudantil onde temos a ambição de sermos os melhores alunos da turma, implacáveis e com notas 10 e todas as disciplinas? Isto é bem posto no seriado. Dá uma tremenda inspiração vermos alunos se dedicando de qualquer maneira a receber o título de melhor aluno do semestre. Realmente brilhantes. 

Annalise é também uma "destruidora" dos tribunais, aquela advogada de defesa que não perde uma causa, que pega um caso até o fim para dar ao seu cliente a vitória. E ela sempre consegue. A mesma investe na educação de um grupo de estudantes selecionados por ela para ajudá-la em casos reais em seu escritório particular. Aparentemente é a oportunidade perfeita para a carreira, até que os mesmos se envolvem em problemas maiores do que poderiam imaginar: assassinatos.
Google imagens.
Mesclando a destruída vida pessoal dos envolvidos, as brilhantes notas e performances no meio profissional, a serie se desenvolve num clima de suspense e thriller psicológico difícil de se sobressair. Nem todos tem a mente forte e peito firme para aguentar a barra pesada. Aspectos de imoralidade, mentiras e ocultismo de acontecimentos não são coisas que todos lidam com maestria. As drogas e bebidas podem conduzir até o mais lindo cordeiro ao matadouro. 

O seriado é muito bem construído e formulado desde o primeiro episódio. Nos envolvendo num presente enriquecedor e num passado erroneamente ignorado e falsamente esquecido. Vemos muitos desmoronar ao longo dos episódios e teses realmente brilhantes no meio da faculdade direito. Quem não fica com vontade de seguir carreira na advocacia depois de assistir o seriado? Óbvio que não existe, todos querem, hahaha.

Os estudantes escolhidos são: Wes Gibbins, Laurel Castilho (ela é ninja, hein!), Michaela Pratt, Connor Walsh e Asher Millstone (não sei porquê, mas acho que os produtores estão separando uma bela surpresa para este personagem, só esperar para ver). Outros personagens que são importantes na trama são Frank Delfino (hahahahaha, ao fim da temporada todos ficam chocados), Detetive Nate Lahey que tem um relacionamento amoroso escondido com a Annalise, Bonnie Winterbottom e Rebecca Sutter. 
Google imagens.
Cada episódio dura em média 42 minutos e é tida como uma série dramática, de suspense e thriller. Tem como país de origem os Estados Unidos da América e teve uma pontuação crítica muito boa para a primeira temporada. O papel que a atriz Viola Davis desempenha é digno do Oscar. A personagem interpretada é a Annalise e posso dizer que ela tem a força de uma general incansável e a fragilidade de uma mulher humilhada pela vida e jogada à sarjeta. Com falas afiadas, postura de quem sabe fazer o seu trabalho e a sensibilidade de uma mulher que tem um coração que ama, ela dribla o medo e as inseguranças para conseguir o que quer de maneira muito inteligente. Ela é uma junção interessante de uma mulher bagunçada e equilibrada ao mesmo tempo. Em algumas situações, pelo menos.

Eu não vou escrever mais senão vou revelar alguns acontecimentos importantes na trama. Portanto a minha recomendação é que vocês ASSISTAM. Quem gosta do gênero com uma pegada de ação, suspense, policial e inteligência jurídica pode gostar do seriado. Ao mesmo tempo que percebe situações muito reais e que qualquer um poderia vivenciar. Fica aqui minha dica de seriado para aquele fim de semana ou feriado mais livre em que a gente sempre quer uma série boa para passar o tempo, mas nunca encontra. Recomendo. 

Quem de vocês já assistiu? Vamos falar sobre? Nos comentários o spoiler é liberado, então não os leia caso não tenha assistido. <3 Vamos falar sobre, abraços! 
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

4 comentários:

  1. Primeiro parabéns pela bela resenha, até hoje fiz no máximo três resenhas de seriados, apesar de assistir MUITOS, (hahahah), mas eu escreve sobre série só quando penso tantos nelas, que sou obrigada a dividir, e olha que gostei muito da premissa dessa série que vou assistir, eu adoro essa pegada de suspense e Thriller psicológico, me ganhou pelo gênero mesmo, gosto muito de série com pegadas investigativas ou que envolvem assassinatos, tipo The Fall - ÓTIMA - The Killing - Chicago DP e por ai vai!
    Ótimo texto quando terminar a temp te conto o que achei!
    Beijos
    http://overdoselite.blogspot.com.br/2015/06/resenha-bom-dia-sr-mandela-zelda-la.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AMOOOOOOOO seriados dessa temática também! Fale não... já tenho esses seriados na lista para assistir e estou ansioso! Ah, mas faça mais resenhas de seriados no seu cantinho, vou adorar lê-las! HAHAHA Obrigado pelo comentário maravilhoso minha flor, venha sempre, obrigado <3

      Excluir
  2. Eu vi! Falaram de só nos comerciais!
    Falaram tanto que eu ignorei a existência dele e fui assistir outra série lá que me fugiu da mente agora. kkk

    Parece interessante, vou dar uma olhadinha.

    Bjs
    www.sentido--literario.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHAHAHA Dê uma olhada não, assista toda a primeira temporada <3 kkkkkk

      Beijão Hay <3

      Excluir

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.