21 de junho de 2015

Vivendo um sonho através da magia {Cinderela}

Google imagens | Editado por mim.
Olá meus queridos, trago hoje meus comentários sobre o belíssimo filme "Cinderela" estreado no Brasil em 26 de março desse ano. Vamos lá? 

Nome: Cinderella (Cinderela, em português)
Data de lançamento: 13 de fevereiro (estreia mundial)
Direção: Kenneth Branagh
Direção musical: Félix Ferrà
Roteiro: Charles Perrault e Chris Weitz
Duração: 113 minutos
Alguns nomes do elenco: Cate Blanchett, Helena Bonham Carter, Holliday Grainger, Lily James, Richard Madden, Sophie McShera e Nonso Anozie.

http://filmow.com/cinderela-t70211/?_=1429643114

Sinopse: A história segue a vida da jovem Ella (Lily James), cujo pai comerciante casa novamente depois que fica viúvo de sua mãe. Ansiosa para apoiar o adorado pai, Ella recebe bem a madrasta (Cate Blanchett) e suas filhas, Anastasia (Holliday Grainger) e Drisella (Sophie McShera), na casa da família. Mas quando o pai de Ella falece inesperadamente, ela se vê à mercê de uma nova família cruel e invejosa. Relegada à posição de empregada da família, a jovem sempre coberta de cinzas, que passou a ser chamada de Cinderela, bem que poderia ter começado a perder a esperança. Mas, apesar da crueldade a que fora submetida, Ella está determinada a honrar as palavras de sua falecida mãe: tenha coragem e seja feliz.

Google imagens | Editado por mim.
Quando assisti esse filme em abril nos cinemas, não sabia bem o que esperar. Assisti o trailer e achei meio "inocente" a adaptação mais atual, porém quis ver mesmo assim. Incrível como mesmo sendo uma história inocente e repleta de magia, nos remete a um estado de completa satisfação e alegria. Sério, Cinderela foi melhor que muitos filmes aclamados lançados por ai em que eu esperava algo poderoso e só me decepcionou. 

Assisti Cinderela só sabendo que a mídia crítica elogiou bastante a produção e o filme. Certamente não erram, o filme é belíssimo. Repleto de amor, magia e aquela pegada clássica da Disney que faz a gente chegar nas nuvens com o clichê irreparável. "Tenha coragem e seja feliz" é a frase dita pela mãe da personagem principal, Ella (a Cinderela) antes de sua morte precoce. Foi uma frase que permeou a vida de Ella até o fim de seus dias.

Ella era uma jovem tranquila, do campo, deveras amorosa com todos à sua volta, até com os pequenos animais que acompanham sua rotina campista. Uma jovem sem ambições, apenas quer ser feliz e ama a vida que leva. Até a chegada da sua madrasta e suas duas filhas. Tudo piora quando recebe a notícia que seu pai já não vive mais, por conta de ma doença que contraiu em uma de suas viagens. A jovem então se vê sozinha e começa a ser escravizada e humilhada pela madrasta e suas meias-irmãs.

Algum dia em que está cavalgando em meio a floresta, encontra um rapaz misterioso e briga com ele porque ele está caçando um cervo da floresta. Este rapaz é o príncipe que se apaixona por ela desde a primeira vez que a vê. Mais tarde o destino reservaria para eles uma surpresa que nenhum dos dois poderia esperar. Não dá para adentrar muito na trama, pois não tem muito o que dizer sem revelar spoilers. 

Google imagens | Editado por mim.
Até quem não é ligado em moda reparou nos vestidos e roupas extravagantes dos personagens do reino. Belíssimos figurinos no filme. Tanto de homens, quanto das mulheres. Os que amam moda no geral creio que apreciaram. Ah, os penteados também viu, um verdadeiro luxo, hahahaha.

Cinderela tem como gênero fantasia romântica e foi dirigido pelo Kenneth Branagh, seguindo o roteiro de Chris Weitz. Foi produzido pelo David Barron, Simon Kinberg e pela Allison Shearmur em prol da Walt Disney Pictures

Lily James como a Cinderela está de parabéns. Achei uma ótima atuação. Mas claro, as vilãs é que possuem vez nesses contos de fadas e a madrasta (Cate Blanchett) foi exuberante. A fada madrinha (TODOS GRITA BELLATRIX, OI OI OI) é uma graça também. Algo que irritou foi o trailer de Frozen, parecia que nunca mais iria ter fim, hahaha. A dublagem em português foi boa e leve, valeu.

Google imagens | Editado por mim.
No mais foi um filme agradabilíssimo de se ver e recomendo principalmente para pessoas que curtem contos de fadas e adaptações da Disney. A qualidade de imagem é impecável e deslumbrante. Usaram de todos os recursos tecnológicos para agregar brilho e beleza à telinha. Incrível como a hora voou e não senti de tão envolvido na magia que eu estava.

Recomendo, pois gostei bastante. As críticas valeram a pena. Essas foram minhas opiniões pessoais do filme, há quem não curtiu. E quem aqui já assistiu? Vamos falar sobre, os spoilers estão liberados nos comentários! Abraços fantásticos. 
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

4 comentários:

  1. Olá, Ewerton! Tudo bem?
    Fui assistir "Cinderela" nos cinemas, confesso que ela era uma das minhas princesas favoritas de infância e eu não poderia perder a oportunidade de assistir o filme. Eu estava esperando um filme visualmente lindo e tive isso! Apesar de ainda preferir a Disney fazendo animações, essa foi uma das adaptações que eu iria facilmente assistir de novo (e sim, os vestidos são deslumbrantes, a cena da dança do baile é maravilhooosa!). Abçs
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jéssica! Tudo ótimo minha querida! Que ótimo saber suas impressões sobre este filme maravilhoso! <3 Não poderia mudar em nada seu comentário, concordo em tudo contigo. Obrigado por ter vindo aqui, volte sempre, grande abraço! *-*

      Excluir
  2. Ainda não vi esse filme, apesar de que estou curiosa a respeito. Nunca fui muito fã da Cinderela haha, mas penso que como um entretenimento leve o filme vale à pena.

    aguardandoocamaleao.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa Flávia! Vale muito a pena, passei uma ótima tarde "depois" que assisti ele nos cinemas! Sem dúvidas meu dia ficou melhor. Assista e me conte depois! <3

      Excluir

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.