17 de julho de 2015

Conhecimento: o poder de uma geração

Ahhh, o conhecimento. Irresistível. Penetrante. Instigante. Restaurador. Atraente em todas as suas formas. Seja ele sobre a mais nobre das artes, ou simplesmente do mais simples movimento inicial. O conhecimento para todos os tamanhos, pesos e idades é revolucionário. É libertador. É esclarecedor.
 
Desde pequenos somos obrigados a conhecer coisas que mais lá na frente usaremos como base e conhecimentos para toda uma vida. Também somos obrigados a conhecer coisas que nem de longe mais utilizaremos. Mas a magia sempre acontece. Infelizmente, nem todos pegam o gosto pelo conhecimento de um jeito mais abrasivo. Ignoram, excluem o lindo conhecimento não querendo o conhecer. Que perda.
 
Bom é aquele que a cada dia a mais é envolvido e atraído pelo conhecimento. Seja ele em uma formula, em uma substancia, em uma técnica e muito mais além do que isto. Conhecimento pode salvar vidas. Conhecimento pode dar prazer. Conhecimento te salva de situações inesperadas. Conhecimento se torna família. Conhecimento se torna amigo. Conhecimento se torna poder nas mãos e nas mentes de quem o possui.
 
Quem possui um rico conhecimento, jamais se perderá e caso se perca achar-se-á. Inteligente é aquele que promove, cultiva e absorve o conhecimento. Bons frutos ele colherá num futuro próximo. Conhecimento é hobbie, é vida, é inspiração, é necessidade, é decisão. Amo o conhecimento.
 
Amo o conhecimento porque ele me proporciona momentos de clareza, momentos de bem estar por sempre estar conhecendo algo novo, momentos de alivio, momentos de livramentos. Conhecimento livra. Pode não livrar de tudo, mas livra de muitas coisas. 
Conhecer um novo país, uma nova língua, novas pessoas, novos gostos, novas danças, novos horizontes. Conhecer é ampliar. Conhecer é batalhar. Conhecimento é sinônimo de certeza. Conhecimento é um poder para toda vida.

E vocês meus queridos? Amam o conhecimento assim como eu? O que é conhecimento para vocês? Como vocês definem conhecimento? O conhecimento sempre esteve presente em nossas vidas, mas a partir de quando por conta própria, vocês procuraram aprimorar vossos conhecimentos? Vamos falar sobre. Um ótimo dia queridos!
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.