8 de julho de 2015

Dinheiro para livros. Quando o teremos de fato?

http://www.deviantart.comartbooks/70932472
Olá meus queridos. Estava pensando nisto esses dias: “Dinheiro para livros. Quando o teremos de fato?”. Nunca temos dinheiro para comprar livros e sempre admitimos isso. Não porque queremos, mas muitas vezes porque vem uma coisa aqui, outra ali e sempre nos deixa pobres. HAHA É uma situação comum na verdade. 
Nunca priorizamos a compra pelos livros como algo a fazer todo santo mês. Bom, a maioria não o faz. Queríamos nós, poder pegar todo o nosso salário e dinheiro que ganhamos e investi-los apenas em livros. Eu pelo menos adoraria pegar todo dinheiro que pego e depositá-lo em livros com fidelidade. 
Como tenho lido muitos livros em ebook, tenho refletido muito sobre essa questão de livros físicos ultimamente e se vale a pena tê-los em mãos só pelo prazer do "tocar" e do cheirar. Mas isso é questão para outro post, o foco aqui é dinheiro para livros.
 
Eu vejo desta maneira: infelizmente, jamais poderemos gastar 100% do nosso dinheiro em livros. Não só de livros vive o homem, é fato. Ai entra aquela questão polêmica dos preços exorbitantes dos livros. Cem reais hoje em dia, parece ser dez. No máximo, quando vamos a livrarias, compramos três livros. No máximo mesmo. O quão absurdo isso é não quero nem comentar. 
O Brasil para a leitura e compra e venda de livros está um tanto atrasado e não realista. A realidade do brasileiro - principalmente em meio a tantas crises atuais - é bem precária. Um livro, no máximo, não deveria passar dos dez, quinze reais. Opino (e queria que fosse) desta forma. Uma pena que não é. 
Livros descaradamente "desnecessários" (no sentido de não tão interessantes assim para a maioria) por nada mais, nada menos que cinquenta reais. De onde tirarei cinquenta reais para dar num livro? Se ao menos tivesse um salário só para livros, quem sabe. Até lá, é preciso contar e catar as moedinhas para poder comprar um livro por mês. É complicado.
 
Muitas vezes (quase sempre) precisamos recorrer a cartões com suas tarifas exploradoras para poder comprar mais de um livro, filme ou seriado. Os cartões acabando com a vida dos blogueiros e consumidores de cultura em geral. Quem aprecia literatura e diversas mídias é compelido a olhar o produto e deixar lá com o coração apertado, mesmo sendo aquele lançamento que você passou meses a fio esperando lançar. Uma realidade complicada.
 
Só queria abrir esse ponto de debate com vocês. Como nunca temos dinheiro para livros, seriados e filmes, não seriam mais interessante mais descontos, promoções, ou o preço reduzido do produto? O que vocês acham? Menos fretes, mais apoio à leitura e divulgação da mesma de maneira despretensiosa. 
Infelizmente os donos de lojas, pontos de livros, livrarias e sebos podem não querer pensar dessa maneira. Quando a ganância entra, fica difícil pensar e ver o cliente.Vamos refletir sobre este assunto, uma ótima quarta-feira! 
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

4 comentários:

  1. Boa Noite!
    Mais um texto maravilhoso (agora quero muito ler sobre se vale a pena ter os livros em mãos ou investir em e-book, é algo que ando refletindo a um tempo principalmente por conta da falta de espaço kkk').
    Concordo com tudo o que você disse, é difícil conseguir dinheiro no fim do mês para comprar todos os livros que desejo em decorrência destes preços abusivos (e de um salário baixo kkk'). Busco incentivar a leitura entre os meus amigos, mas muitos ficam receosos em se aventurarem em sua "primeira leitura" de lazer, pois pagariam um valor alto por um livro do qual se interessam e não sabem se conseguiram ler, pois ainda não possuem este hábito. Sempre empresto os meus livros quando posso e costumo comprar usados de alguns colegas para pagar mais barato, também frequento bastante sebos para contornar toda esta situação, mas quando é um lançamento não tem como evitar o drama do preço abusivo.
    Ótimo post! Parabéns ;)
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Margo! Pois é, justamente por isso, que talvez os ebooks sejam melhores em dado momento de se ter, por conta da falta de verbas para livros físicos e por conta de espaço na estante mesmo.

      É difícil comprar todos os livros porque como você disse, além do preço alto muitas vezes, há também a questão de ter que ler todos, pois novos e mais novos livros maravilhosos são lançados toda semana. Não dá para suprir e acompanhar a demanda, hahahaha. Essa ação de emprestar seus livros aos amigos é uma boa, mas somente se cuidar deles como você cuida. Quando não temos o hábito de ler ou não achamos isso muito importante, digo a leitura por prazer fora das salas de aulas, muitos não têm o cuidado devido com o livro, sabemos bem. Somente neste ponto é bom ficar um pouquinho de olho.

      Visitemos mais sebos para trocas e comprar de livros novos e seminovos (apesar de todo o rumo que os sebos estão tomando e abusando de seus clientes) ainda há alguns sebos válidos para visitar. Obrigado pelo lindo comentário, grande beijo! Volte sempre.

      Excluir
  2. Realmente complicado. Sempre sempre sempre fico surpresa quando passo o livro na maquina de preço na livraria. Sempre fico entre trabalho e prazer (não que o livro sobre meu trabalho não seja prazeroso - trabalho em cozinha). No fim acabo não levando nenhum! Isso é bem frustrante. Quando aparece promoções de livros na internet NUNCA são os livros que eu quero, ou são os livros que eu já tenho! Confesso ser bem afobada para comprar livros, principalmente quanto eu estou realmente a fim de ler. Meu pai sempre apoiou a leitura, nunca negou comprar um livro mas eu sempre piso no freio quando vejo o preço dos livros. Frete é uma coisa que eu não vejo como abaixar. Mas as lojas online poderiam fazer parcerias com correios. Mas os livros podiam baratear sim! Sempre dá para abaixar um pouquinho o preço! Se não eles não abaixariam o preço depois do inicio de venda, rs.
    Adorei o post, soube recentemente que voltou a escrever! Adorei! Não sei se voltarei ainda com o meu blog, mas mudei o endereço! Beijos para você querido! Desejo tudo de bom!!

    http://strawberryjournalspace.blogspot.com.br/ - Strawberry Journal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagino minha querida! É uma situação muito chata mesmo ficar entre um e outro, trabalho e prazer. Não que tenha estritamente esta divisão, como você bem deixou claro. Mas já é a consciência apontando alguma coisa "errada". Ter que ficar entre um e outro, ambos sendo muito importantes. Uma coisa é ter prioridade, mas toda vez ficar no sofrimento tendo que escolher, tem que dar uma olhadinha especial para a situação, na minha opinião. É complicado justamente por isso. Nunca temos dinheiro para livros. Porém, temos a necessidade de comprá-los e sempre ficamos no sofrimento de ter que escolher entre eles e entre alguma coisa. Temos que reavaliar todos os nossos compromissos e encaixá-los nos nossos gastos semanais, mensais, etc. Senão nada se resolve e iremos nos frustrar toda vez que estivermos no caixa.

      Obrigado pelo carinho de ter lembrado do meu antigo cantinho, só quem esteve presente sabe o quanto foi especial tudo por lá <3 O apoio agora é fenomenal, grande beijo! Se decidires voltar com teu outro cantinho, me avise e me mande o link, terei o maior prazer de visitá-lo de novo, até mais.

      Excluir

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.