18 de julho de 2015

Nem tudo são flores, mas é possível administrar o tempo.

 
O tempo é algo interessante. Não há nada que possa pará-lo, pois quem para no tempo somos nós. Não há nada que possamos fazer a não ser aproveitá-lo cada instante. O tempo é supremo para todos nós. Ninguém tem um minuto a mais, nem um minuto a menos. Exatas e indiscutíveis 24 horas certas para cada indivíduo que está vivo.

Muitos usam o tempo erroneamente, desperdiçando-o. Outros, porém, usam demais, sem pausas e convulsionante o que acaba se tornando prejudicial. Com organização todo mundo chega lá. Chega ao alvo, chega ao foco. Temos o mesmo tempo ao nosso lado. E temos a organização também. Por fim, combinação perfeita.

Infelizmente não há um ser humano que não procrastine. É até interessante, pois ninguém está fazendo sempre muitas coisas, sem ao menos se dar ao luxo de uma “preguicinha”. Todos arrumam de vez em quando (outros toda hora) desculpas do tipo: “vou tomar um ar, cansei...”, ou então: “só vou dar uma olhadinha no facebook e no twitter...”. É. Enquanto isso o dia passa e você fica com o sentimento de culpa por não ter feito determinada atividade, ou realizado determinada meta estabelecida.

Para mim, o correto seria começar a colocar a vida nos eixos primeiramente apenas por 15 minutos do seu dia. No segundo dia mais 15. No terceiro dia 20 minutos. E assim por diante. A cada semana, a cada mês um tempo para a organização maior seria sendo imposto. O negócio é começar e parar de se desculpar por falta de tempo. Mesmo que outras pessoas cheguem a atrapalhar sua rotina, o importante é fazer algo. Mesmo que por um pouco de tempo.

Organizar os livros, lavar a louça, arrumar a cama, tirar todos os panos caídos pelo chão da casa, pelo sofá, estudar para uma prova, organizar os materiais da faculdade. Atividade é o que não falta. E muito menos tempo. Não deve, portanto faltar organização também. O que não pode é procrastinar.

Com o maior controle do tempo, tudo facilita. Arrisco dizer que até ajuda-nos a vida. Porque realmente dá a impressão que sobra tempo, um alívio por ter feito certa atividade no tempo que devia ser feita, os objetivos ficam mais claros e entram mais objetivos no papel abrindo assim um leque de oportunidades. E na vida profissional nem se fala.

O tempo bem rendido é um tempo ganho. Ficamos mais despertos, vivos, alegres pelas tarefas resolvidas e ganhamos mais ali na frente com a organização, pois sempre teremos “tempo livre”. Qualidade de vida mil vezes melhor. Determinar tempo para leitura de e-mails durante o dia, para determinada atividade é essencial para uma rotina pouco estressante e mais produtiva. Sem contar que um funcionário que lida bem com o seu tempo é elogiado. E sua mesa é sempre organizada.

A organização na qualidade de vida e de tempo é tão importante que caso surjam atividades urgentes, atividades que demandem tempo, atenção e muito estresse, você terá tempo por conta de sua organização rotineira para resolver e se dedicar exclusivamente àquilo. Organização e otimização do tempo é uma maravilha quando falamos em curto, médio e longo prazo. Quem tem organização, tem tempo. Quem tem tempo, vive a vida.

Quem economiza o seu tempo e é organizado, usa alguns desses métodos: define metas, organiza tarefas ao longo do dia, define e acompanha prioridades (isso é extremamente, exclusivamente importante), utiliza agenda (seja ela virtual ou em papel), etc. É preciso colocar um numero de atividades diárias que você possa dar conta. Não adianta colocar milhões de atividades se nem a metade você poderá cumprir por um dia. Racionalidade e senso.

Já alguns “desperdiçadores” do tempo, agem desta maneira: não planejam; possuem indisciplina exagerada e complicada; não definem objetivos de carreira, nem de vida; não definem prioridades (e isso as derrubam), utilizam erroneamente os veículos de comunicação e lazer (como celulares, redes sociais, fax, etc.). Falta na maioria das vezes planejamento.

O tempo é um aliado, mas também pode ser um inimigo se usado de forma incorreta. É sempre bom ter um tempo extra para si, para eventuais desordens que possam vir a ocorrer, um tempo para tudo o que é confiável. E todo o tempo livre, seja ele num intervalo, num trabalho, que possa ser usado para algo útil. Para um passatempo inteligente e produtivo. Rir é produtivo. Aprender outra língua é produtivo. O importante é não perder tempo. E melhor ainda: não ser desorganizado.

Procrastinar é se irritar. Ganhar tempo é viver.

Um ótimo sábado para vocês. 

Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.