7 de julho de 2015

Por uma felicidade diária e verdadeira


Qual foi a última vez que você riu até doer a barriga? =)
Hoje venho com um post leve, de caráter inspiratório, por assim dizer. Ontem estava passeando, aqui no Grande Recife e vi como as pessoas andam estressadas. Incrivelmente estressadas. 
Uma atendente de caixa bateu com a agenda telefônica forte no balcão. Fiquei paralisado quando vi; como eu estava com o meu namorado, foi inevitável o riso. Rimos muito. Mas depois fiquei analisando: se no trabalho ela é assim, imagine em casa? Não é da minha conta, claro. E nem devo julgar ninguém pois não sei em que momento de estresse ela estava emergida. Mas pensar não pude deixar de analisa-la. 
Vi vários comportamentos de pessoas estressadas e detalhe: eu estava começando a ficar estressado também. Talvez por estar naquele ambiente ou não. E só olhar para lugares onde o estresse coletivo reinava.

Quero só refletir com vocês o fato de que: será que nós não estamos muito estressados ultimamente? Não sei vocês, mas eu estou. E isso é muito ruim. Talvez por uma pequena conexão lenta na internet? Talvez porque o vizinho "provocou"? Talvez por algum colega de trabalho que é a sua cruz diária? Talvez por não ter tido aquele resultado numa prova importante? São inúmeros os problemas e preocupações que podem nos deteriorar a cada minuto que passa.
Sempre sou uma pessoa positiva, mas tem horas que é difícil me auto controlar e acabo explodindo, muitas vezes com bobagens mesmo, afinal 1) somos seres humanos, óbvio. 2) somos máquinas naturalmente emocionais 3) meu gênio colabora para explosões por mais paciência que eu tenha. Uma verdadeira caixinha de emoções. Oscilações de humor? Talvez nem tanto, mas me faz pesquisar os sintomas, rs.

Tomei uma meta para mim a partir de hoje! Na verdade o que deveria ser minha/nossa obrigação desde sempre para qualquer ser vivo: ter uma felicidade diária. Tentarei ao máximo ser o melhor ser humano que eu já fui em toda minha vida. 
Darei mais “Bom dia” descompromissadamente e para mais desconhecidos (o que sempre faço, mas nunca tenho um bom retorno, infelizmente), tentarei ajudar mais àqueles que precisam (dentro das minhas condições) e distribuirei mais sorrisos, pois não podemos deixar de ser gratos e vermos as oportunidades negativas, como formas de um possível sucesso.

Creio que tudo tem uma razão, um motivo. E se ficamos triste e estressados/aborrecidos, tem também uma razão. Se não, qual seria o ponto? Qual seria o sentido? Em busca e na luta por uma felicidade diária. Pois só merece a felicidade, quem a persegue, quem a quer. E quem está disposto a vivê-la.

Não é fácil ser feliz diariamente. Digo que até é impossível ser feliz o tempo todo, isso não existe. Mesmo a felicidade dependendo de você, em sua maioria, sempre estamos rodeados por pessoas que podem nos fazer felizes ou podem entristecer-nos. Dentro de nossa própria família ou não. 
Não é fácil ser feliz quando se passa fome ou quando não temos algo que queremos. Mas devemos notar e comprovar NESTE MOMENTO que estamos vivos! Que podemos moldar nossa felicidade AGORA, que podemos nos reinventar e antes de tudo: mudar a cada novo segundo que está passando.

Vamos refletir: Você tem se doado ao próximo? Você tem se doado a si mesmo? Qual foi a última vez que você em meio a rotina caótica separou uma tarde para ouvir suas músicas favoritas ou ver um filme com seus amigos? Você tem tido alegrias diárias? Você luta por uma felicidade diária? Você mesmo em meios às dificuldades tem tido uma reação positiva? Vamos falar sobre isso! Permita-se! <3
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

2 comentários:

  1. Boa Noite!
    Tenho quase certeza que tive contato com este texto ou um parecido com este no "Papel de um livro" (bons tempos né? kkk') Então, venho refletindo sobre esta questão ultimamente, este ano a minha vida mudou muito e de maneira drástica, várias coisas boas surgiram assim como problemas novos e sérios. Me perguntou se sou feliz e percebi que boa parte do "ser feliz" é reconhecer as coisas boas de sua vida e ser grato a isso, e neste momento nunca fui tão grata a todas as oportunidades que estou tendo como antes. No entanto, eu sou uma pessoa que se auto sabota as vezes, me questiono se sou uma boa profissional, filha, amiga, companheira, e assim por diante e isso as vezes me desanima, mas ao mesmo tempo me tira da zona de conforto para procurar melhorar cada vez mais a cada dia...
    Parabéns por mais um post maravilhoso que me causou muitas reflexões e um passeio na minha mente e personalidade...
    Abraços muita paz e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Margo! Sim, publiquei um texto semelhante no antigo Papel de um Livro, na verdade estou aproveitando algumas ideias e textos do mesmo j´publicado, pois tenho outros planos para aquele cantinho (que no momento está numa pausa explicada, hehehehe bons tempos!).

      Obrigado você por ler e reler esse texto e por ter lhe ajudado de alguma maneira a refletir na sua vida pessoal <3 E fico feliz, de verdade, em saber que você está tendo muitas oportunidades maravilhosas, suas conquistas se tornam minhas também! Obrigado! Volte sempre e traga mais lindos comentários da sua parte, grande abraço! ;)

      Ewerton Lenildo.

      Excluir

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.