12 de julho de 2015

Sonhos que vão além do limite. Sonhos impagáveis

Sonhos. Você tem sonhos? Pode até parecer uma pergunta estúpida, você pode se perguntar: “quem não teria sonhos?”. O incrível, porém é que quando paramos para pensar, nem todos possuem sonhos. Nem todos sonham. Uns apenas cumprem metas. E isto é algo realmente perturbador. Talvez incompreensível.

Sonhar é grátis. Sonhar é um dever de todos. Que possamos sonhar. Seja com coisas pequenas, com coisas grandes, com um casamento, com uma graduação, com um corpo malhado, com a felicidade, com inúmeras coisas. Mas que nunca deixemos de sonhar. Pois através do sonho, tende-se a trabalhar duro e a realização daquele sonho se torna próxima e certeira.

Conheci pessoas que eram irritantemente desestimuladas e anti sonhadoras. Nem sonhavam e atrapalhavam àqueles que sonhavam. Uma perda de potencial. Muitos se “salvaram” e acharam uma mudança, procuraram sonhar. Outros continuam sem sonhos até hoje. Apenas vivendo de pequenas emoções sem grandes expectativas para o futuro, para a vida, para o desejo desinteressado.

Eu não sei se conseguiria ser um não sonhador. Ser sonhador nos dias de hoje é algo que se deve ter cuidados. Chegamos a um ponto em que temos que guardar nossos sonhos para nós mesmos e muitas vezes mostrá-los ao mundo quando realizados.

Muitas vezes seu sonho não se realiza por causa das pessoas a seu redor que não lhe dão a ajuda necessária. Mas algo é certo: 90% do seu sonho é realizável, torna-se realizável, quando você quer que ele se realize. Querer muitas vezes é poder.
E sonhar é um ato de coragem que com a dosagem certa de poder acontece. Você tem que fazer acontecer! Você é o movedor dos seus sonhos. Sonhe grande, sonhe alto e você ganhará um lugar de destaque. Sonhe baixo e peça pouco que você não irá muito além.
 
Pare e pergunte-se: eu tenho sonhos? (e isso serve muitíssimo para mim também). Eu tenho planos para curto, médio e longo prazo? O que eu desejo para o meu futuro? Quais os sonhos que quero viver no hoje, no amanhã? O que eu estou fazendo para que esses sonhos se realizem? Estas perguntas também servem para mim que tenho sonhos como muitos de vocês. E tudo vira uma fonte de inspiração.
 
Quis apenas ficar aqui refletindo com vocês sobre: ter sonhos. Para aqueles que não sonham: realmente não consigo entender vocês. Isso deve ser chato. Mas nós que temos sonhos e lutamos para realiza-los, vamos nos permitir. Vamos sonhar. Vamos viver. Viver é muito mais do que simplesmente existir. Poucos o fazem. O mundo é dos sonhadores. Cabe a ti a escolha: queres tu sonhar alto ou baixo? Sonhe sem limites.
 
Como dizia o riquíssimo em poesia Mario Quintana: “Sonhar é acordar-se para dentro”.
 
Um ótimo sábado.

Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.