25 de agosto de 2015

Se amar primeiro para poder amar o outro

17 de Agosto de 2015


O egoísmo é uma questão delicada. Geralmente somos muito egoístas quando exigimos uma atenção que nem nós próprios nos damos. Reflitamos. Se amar vai além de qualquer pedido, relacionamento, obrigação. Amar-se trata-se de conhecer-se à fundo. Nós só conseguimos amar o nosso vizinho, nosso irmão, nosso colega de banco no transporte público, quando nós nos amamos.

Como esse assunto tem muitas vertentes, quero falar um pouquinho com vocês sobre relacionamentos amorosos. Namoros, noivados e casamentos. Quando amamos uma pessoa, é normal querermos agradá-la em tudo o que pudermos. Ao menos a maioria é assim. Quando se trata de um namorado(a), por exemplo, vemos em algumas relações um desiquilíbrio enorme de quem ama e está sendo amado. 

Sabe aquela velha e comum história de que não se deve amar por dois? Justamente por este tipo de relação que não valoriza ambos os lados. Se um parceiro não se ama, não se respeita, não se valoriza pode estar certo de que irá amar demais o companheiro, bajular demais, se sujeitar demais e consequentemente o outro(a) de menos. Isso é um erro que muitas vezes deixa tal relacionamento fadado ao fracasso eminente. 

Relacionamentos amorosos geralmente começam a declinar e se mostrarem destrutivos quando perde-se a confiança com ciúmes repetitivos e doentes e quando o outro se submete a esses ataques de violência. Agressão física e verbal torna-se rotina quando se cede a primeira vez. Infelizmente.

Sabe aquela conversa que tivemos no post de ontem? Tome o rumo da tua vida e consequentemente dos teus relacionamentos. Ninguém é obrigado a nada, principalmente nos dias atuais onde há muitos recursos de escape e proteção. Quando um relacionamento chega ao ponto de amor excessivo, é bom rever o que te levou a se relacionar com determinada pessoa. 

Tem que ter equilíbrio, como tudo na vida! Não estou falando aqui de como devem ser os relacionamentos, pelo contrário, todos têm suas particularidades e cada casal é único, o ponto aqui é nunca deixar ultrapassar aquela linha de limites. De cada um mesmo sendo uma carne só ter o direito à sua individualidade e espaço/amor próprio. Isso é o básico para tudo dar certo. Cada um saber e poder se amar. 

Acho interessante quando um casal dosa e honra bem o compromisso que firmaram. No meu relacionamento atual confesso que houve momentos há meses de eu extrapolar além do certo e recomendado. O certo para nosso relacionamento, no caso. Temos que ter noção do que dá certo e errado em nosso relacionamento, principalmente em nós mesmos e saber informar ao parceiro(a) para evitar conflitos.

Vim trabalhando nestes ataques nervosos e em coisas que eu costumava dizer na lata, sem querer saber das consequências. Toda palavra e ação feita não pode mais ser mudada, infelizmente. Tenho alguns arrependimentos que queria poder apagar. Porém, quem não tem? Uns controlam melhor algumas coisas que outros.

Sou a favor de um relacionamento transparente e sincero. Por incrível que pareça muitos relacionamentos não são assim. Passam longe no quesito revelações. Na minha concepção a sinceridade é essencial, a outra pessoa depois de ter ouvido a verdade e visto a transparência que escolhe se vai ficar e abraçar a bomba ou não. Cada um é livre para decidir o que quer para sua vida e o que fará a respeito do seu relacionamento.

Tive situações muito complicados em locais públicos porque não vigiei e talvez por ser muito novo na época, não soube administrar a situação e só a fiz piorar. Ainda bem que águas passadas não movem moinhos. São coisas que não faço mais, aprendi com alguns deslizes. Mas confesso que ainda hoje é muito difícil controlar certos impulsos quando algo me desagrada. Essa semana rolou uma situação chata e quando fiquei analisando depois, acho que ficou feio para mim. Mas enfim, não se repetirá nunca mais. 

Agradeço a Deus todos os dias por poder aprender com meus erros e experiências pessoais. Quando um namoro já mostra que não tem futuro, já deve-se imaginar como será um casamento infeliz e uma família destruída. Filhos são reflexos dos pais. Uma vida de tristezas e frustrações pode ser evitada se a gente se amar primeiro para poder amar o outro.

Que possamos refletir mais e mais e principalmente aprender com nossas próprias situações, erros e deslizes. A vida é um livro aberto e de uma maneira ou de outra a gente é compelido a aprender. Que possamos ter harmonia com nós mesmos, porque quando atingirmos este auto conhecimento, estamos mais do que prontos para ter conversas francas e adultas com quem poderemos amar futuramente. Sejamos luzes agradáveis e pontes bem construídas. 

Um ótimo dia!


Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.