8 de setembro de 2015

O lado espiritual do ser humano


Desde os primórdios da humanidade sabemos que o ser humano, no geral, sempre procurou ultrapassar as barreiras do físico, do material para alcançar o sobrenatural, pegar nas mãos e sentir no próprio corpo conhecimentos que por muitas vezes não se sabia a origem. Muitos destes conhecimentos se perderam na areia do tempo e outros persistem até os dias atuais muitas vezes apelidados de religiões. 

Há quem diga que somos seres que necessitam de algo maior para viver, de certas explicações que só encontramos no sobrenatural as respostas. Entretanto há aqueles que dizem não precisar de nada disto e prefere viver uma vida cética sem muito contato com o lado espiritual. 

Na minha humilde opinião, na minha verdade, Deus existe e é o ser mais inexplicável e complexo que rege tudo o que existe. Seja o que conhecemos e muito mais além disto. Creio que está em Deus, Jesus, a infinita sabedoria não só da criação do mundo, como do universo e muito além disto. Tenho fé. Tenho muito amor pelo Cristo ressuscitado e sei que o amor dEle para conosco é imensurável. Além do mais. 

Quando se diz respeito ao meu lado espiritual, como ser humano, tenho bases sólidas. Acredito fielmente na bíblia (apesar de não praticar tudo que nela é mandado e nem me espelhar meu modo de vida nela). A bíblia para mim além de sagrada é lei maior. Mandamento do Deus vivo. Fui criado na igreja evangélica e tenho de forma muito sólida em minha mente, o que é certo e errado. 

Jamais serei extremo amados, o que é certo e errado para mim pode não ser para vocês, óbvio. Este é meu ponto de vista pessoal, minha espiritualidade de acordo com minha vivência. No momento estou afastado da igreja evangélica por motivos pessoais, não porque vi coisas erradas ou deixei de acreditar no que lá é pregado. Nunca cuspirei no prato que comi. 

Pesquisei inúmeras religiões, estudei vários deuses conhecidos, procurei informações de todas as fontes que consegui achar. Nenhuma me convenceu ou abalou minha fé e dogmas já pré-estabelecidos. Fiz toda esta pesquisa para ninguém ter o pretexto que me privei numa religião só e nunca fui aberto a outros saberes. No momento como estou fora, estou sem religião, porém acredito firmemente no Deus Jeová. O Deus que faz e está vivo.

Converso com todo tipo de pessoas, tenho amigos gays religiosos, ateus héteros, espíritas, budistas e inúmeros casos, opções e crenças. Converso com todos numa boa. Escuto muito. Falo na mesma medida. Muitíssimos casos e pessoas diferentes, eu ficaria escrevendo textos e mais textos se eu fosse escrever situação por situação. Nunca briguei por causa de religião, pois isto não se discute. Mas conversar com pessoas que sabem respeitar as diferenças é outra história. Uma maravilha. 

Para fechar este bate papo com vocês neste post, o intuito aqui é abrir um debate a cerca deste tema que é tão polêmico por falta de sabedoria das pessoas, muitas vezes. Quero saber de vocês como vocês reagem ao tema, se conversam sobre isto, etc. E também quero saber se, na opinião de vocês, o ser humano sempre terá necessidade de ter um lado espiritual? Vamos conversar sobre o assunto. Brigas nos comentários estão permanentemente proibidas. Um lindo dia para vocês, muita luz. 
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.