10 de setembro de 2015

{RESENHA} American Horror Story: Asylum | 2° temporada


Não é de hoje que acompanho este seriado maravilhoso. Cada temporada é uma surpresa. Uma bizarrice. Um horror completamente diferente. Isso mesmo queridos, venho falar com vocês sobre a segunda temporada de American Horror Story. A maravilhosa e terrível (no sentido de horripilante) Asylum e que na minha humilde opinião foi a melhor temporada do seriado até agora. Vamos lá? 

Antes de tudo, quem ainda não leu o post da primeira temporada de American Horror Story? Clique aqui e seja feliz com este post horrorizado. 

De acordo com a sinopse e o enredo e do site American Horror Story Brasil, é o seguinte: "A segunda temporada, intitulada como American Horror Story: Asylum tem como tema a saúde mental. A história se passa em 1964 e acompanha os pacientes, médicos e freiras que ocupam a Instituição Mental Briarcliff, fundada para tratar e abrigar os criminosos insanos. Os administradores que dirigem a instituição incluem a severa Irmã Jude (Jessica Lange), a segundo em comando Irmã Mary Eunice (Lily Rabe) e o fundador da instituição, o Dom Timothy Howard (Joseph Fiennes). Os médicos encarregados de tratar os pacientes no manicômio incluem o psiquiatra Dr. Oliver Thredson (Zachary Quinto) e o sádico cientista Dr. Arthur Arden (James Cromwell). Os pacientes, muitos dos quais afirmam ser injustamente institucionalizados, incluem a jornalista lésbica Lana Winters (Sarah Paulson), o acusado de assassino em série Kit Walker (Evan Peters), e a suposta assassina Grace (Lizzie brochere). Há também elementos espirituais e científicos que manipulam os habitantes do Briarcliff, incluindo possessão demoníaca e extraterrestres."

Isto resume bem alguns conflitos desta temporada. O final desta temporada foi algo de deixar qualquer telespectador de boca aberta. A cena da memorável Lana Banana fazendo algo (não posso dizer o que foi, ahhhh) foi o grito que todos os fãs inconformados com tanta loucura e opressão estavam guardando na garganta. 


Esta temporada tem um total de 13 episódios e foi ao ar no dia 17 de Outubro de 2012 nos Estados Unidos e 30 de Outubro de 2012 aqui no Brasil. Ryan Murphy é o co-criador do seriado e fez um trabalho primoroso com o elenco. Novos personagens, novas histórias, tudo com novos e fixos atores. 

No elenco está a fenomenal e renomada Jessica Lange como Irmã Jude (um dos melhores personagens, sem sombra de dúvidas); a Sarah Paulson como Lana Winters (fecha a temporada com uma atuação de dar inveja às inimigas concorrentes); o talentosíssimo Evan Peters como Kit Walter; e a linda da Lily Rabe como Irmã Mary Eunice (que personagem fenomenal, sem comentários, uma das melhores atuações também).

Esta temporada está recheada de personagens de tirar o chapéu de tão bons. O local onde foi gravado a maior parte das cenas, no sanatório, também está divino e demoníaco. Do jeito que a trama necessitou. Repito: sem sombra de dúvidas esta é a minha temporada preferida até agora do seriado. Até a presente data deste post, está para estrear a quinta temporada. Estou apenas esperando, estou curioso qual será o tema desta nova temporada. 

Muitos "monstros", anomalias e papéis se desenrolam dentro e fora do manicômio queridinho da época. Pecados e santidade permeiam os corredores da morte da fundação prestigiada. Muito foi mostrado, inclusive o desequilíbrio emocional gritante da maioria dos personagens. Ficamos sabendo um pouco da história de cada um, como chegaram àquele ponto de loucura e como é que é um pouco de suas mentes perturbadas. 

Médicos loucos fazendo experimentos bizarros e contra a vontade dos pacientes, perseguição da vida sexual alheia e desejos ocultos regem o dia a dia e o passado dos habitantes especiais (obrigados ou não) daquele lugar. Não posso dizer mais, porque senão vou começar a entrar em detalhes episódio por episódio e direi spoilers.

O episódio 8, intitulado como Unholy Night (Noite profana) se passa em época natalina e é um dos melhores episódios da temporada na minha opinião. HAHAHAHA Mostra o bizarro mesclando com época e sons natalinos. Fica a dica para assistir também. 

No mais é isto: recomendo fortemente esta temporada do seriado, pois para mim, é a melhor temporada da vida! Quando terminei de assistir esta segunda temporada fiquei tipo OMG OMG OMG OMG e fico eufórico de pensar ainda hoje, mesmo depois de todos esses anos. Assistam! 

Fica a pergunta: alguém aqui já assistiu esta segunda temporada? Vem gente! Conta para mim o que achastes e vamos conversar sobre este seriado no geral. Os spoilers são liberados nos comentários, hein. Fica o aviso. Abraços com horror e terror, muahahaha. 
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

4 comentários:

  1. Ai me deu medo por ler a sinopse do seriado... hehe
    Mas gostei do enredo, deve ser maior adrenalina e aflição assistir...
    Não curto muito séries, não tenho paciência para ver, mas esse me deixou intrigada... Vou tentar ver, quem sabe eu goste né?
    Beijos. ♥

    Diário da Lady

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHAHA A série tem seus momentos perturbadores, rs.

      COMO ASSIM VOCÊ NÃO AMA SERIES? hahaha, tente assistir, por favor, talvez te agrade <3

      Obrigado pela sinceridade, grande beijo!

      Excluir
  2. Ahn, estou te seguindo de volta. :)
    Beijos. ♥

    Diário da Lady

    ResponderExcluir

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.