2 de setembro de 2015

Ursinhos fofinhos? Só que não.


A popularização de series, filmes, quadrinhos e livros sobre zumbis é um fato hoje em dia. Comumente vemos na nossa Timeline do Facebook ou do Twitter alguma atualização referente a isso, referente a esse universo “zumbítico”, por assim dizer. Como prova do que foi disto agora, recentemente foi lançado um seriado chamado "Fear The Walkind Dead", seriado irmão do famoso  e sangrento The Walking Dead. 

Tornou-se viral no meio virtual a temática dos queridinhos zumbis. Recentemente postei uma resenha da primeira temporada de iZombie, um seriado totalmente diferente no âmbito deste tema, clique aqui para lê-la. Em breve terão mais resenhas do tema aqui no blog, os posts já estão agendados.  

Uma nova arte que encontrei na internet há alguns anos é a arte do ilustrador Phillip Blackman, que através de brinquedos Undead Teds (Urso Ted/morto-vivo) nos mostra algo totalmente bizarro/diferente mesclando com o fofo/lindo. São ursos (famosos ursos Ted) em verdadeiro estado de putrefação, com ossos e sangue a mostra, ou ate muitas vezes sem membros ou alguma víscera a mostra. Bom, esta a imagem que o artista quer passar, não sei necessariamente se os ursos soltam algum odor putrificado. 

Confiram mais algumas imagens postadas por ele em seu Tumblr para saber do que estou falando:





Caso queiram saber e ver mais dessas imagens bizarras (você que se declara um apaixonado por zumbis – ou não) curtam a página dele no Facebook, sigam no Twitter e visitem seu Blog.

Só consigo imaginar como seria a sensação e o sentimento de acordar de madrugada e dar de cara com estes ursinhos seduzentes te olhando torto da cabeceira da cama. Para quem gosta do bizarro (e é mais bizarro que estes ursinhos carinhosos, na minha humilde opinião) é um prato cheio. Quem sabe até dormem agarradinhos com eles. Longe de mim, hahahaha. Não gosto de algo muito "negativo" ao meu redor, mas há quem curta.

Bom, a ideia do post, eu já relatei. Algum de vocês iriam querer ter este(s) integrante(s) no mesmo ambiente que vocês? Não me levem a mal, não tenho medo, repúdio ou pavor. Simplesmente não gosto deste tipo de coisa tão perto. Prefiro evitar alguns desconhecidos, rs. O que você faria se ganhasse um destes ursinhos dengosos de presente? Um ótimo dia corações.
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.