20 de outubro de 2015

O que é simplicidade para você?


Costumo dizer que simplicidade é tudo na vida. Para mim, realmente é. Vemos primeiramente no olhar quando uma pessoa é simples. Quando se é simples por fora, é simples por dentro. Quase sempre. Nossa sociedade vive momentos caóticos esperando por mais pessoas simples, pessoais amáveis, pessoas gentis. Gentileza vem da simplicidade também. É sobre a simplicidade que quero conversar com vocês hoje. Refletir um pouco. Vamos?

Toda a minha vida me considerei uma pessoa simples. Sem muitas extravagâncias, entendem? Fiz minhas "loucuras", mas nunca fugi de quem realmente sou, nunca esmaguei minha essência, sempre dosei um pouco de tudo que posso absorver e que me contribuirá para o meu crescimento de alguma maneira. Sempre. Meu querer é ser simples como foi Jesus Cristo. 

Andar arrumado, com roupas de marca, todo no trinque como diz a linguagem popular, não é errado. Quem tem condições, deve sim aproveitar seu dinheiro suado com o que se sente bem, a simplicidade que digo neste post é a interior. Roupa não define caráter, nem muito menos humildade. Posso vestir ouro, mas o que eu sou, dinheiro nenhum vai mudar. É por aí.

Não crio vínculos, nem afinidades com pessoas arrogantes, felizmente. Há tempos que venho me desintoxicando de pensamentos e ações que me deterioraram, que são negativas, e que vão me causar uma péssima interpretação de quem me vê de fora. No Yoga há vertentes interessantes só dedicadas a isto. Mas não vou entrar neste mérito senão saio do foco do post. É importante saber que não é de hoje que o ser humano procura se auto limpar de coisas negativas. 

Sempre ouvi que até péssimas emoções e sentimentos, estados que você guarda dentro de si, gera doenças. Ódio, inveja, raiva, orgulho, soberba, estresse, discriminações, preconceitos, ciúmes e uma série de escórias que nos atrasam, acarretam problemas reais e imaginários. É sempre bom se afastar deles. 

A simplicidade, que todos nós devemos cultivar, gera humildade. Há alguma coisa mais linda que a humildade independentemente da sua posição intelectual e social? Uma pessoa simples é uma pessoa humilde. Um tipo de ser humano que não machuca o outro (pelo menos não conscientemente) quase nunca. É prestativo, é luz. É assim que devemos ser. 

Há outros conceitos de simplicidade dentro de várias áreas e ciências, não é minha intenção entrar em tais conceitos. Quero somente frisar aqui a simplicidade relacionada a nós mesmos. Para que possamos refletir o quanto é bom sermos simples. Simples no nosso jeito de andar, simples no nosso falar, simples nas nossas conversas e meio social, simples em lidar com o nosso semelhante.

Confesso que tenho que me controlar mais, como eu vinha fazendo há alguns anos, e calar mais, observar mais, simplificar mais. Até para manter o equilíbrio que venho construindo há um tempinho, é preciso ter quietude, colocar na balança tudo o que merece ficar e sair eliminando, especialmente com o tempo, tudo aquilo que é ruim para mim e para o outro. Não é muito difícil de se fazer, somente leva tempo.

Quis refletir um pouco com vocês a cerca do assunto porque a simplicidade está ficando cada dia mais escassa em nosso meio. Nossa sociedade muitas vezes glamourosa, valoriza mais um vestido do que um ser humano. O consumismo moderno não está entrando somente nas casas das pessoas, mas também em suas mentes que ficam cauterizadas analisando o que é o belo, o que é o chique, o que está na tendência da moda. 

Que possamos exalar simplicidade em todo lugar que nos dispusermos pisar. 

O que é simplicidade para você? 

Um abraço, fiquem na paz, uma ótima terça-feira.
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.