6 de outubro de 2015

{RESENHA} Arrow | 1° temporada


Olá meus amados e queridos leitores! Tudo bem com vocês? Venho falar um pouquinho com vocês sobre a primeira temporada do seriado Arrow! Vamos conversar pois tenho uns comentários ardentes e apaixonados pela série, hahaha. XD

De início, de acordo com a sinopse: "Após um naufrágio, o milionário Oliver Queen desapareceu e foi dado como morto. Cinco anos depois ele foi encontrado vivo em uma ilha remota no Pacífico. Quando ele chega em casa e Starling City, sua devotada mãe Moira, sua querida irmã e melhor amiga Thea bem-vindo Tommy, mas sinto que Oliver mudou depois de sua experiência na ilha. Enquanto Oliver descobre a verdade sobre o homem que ele tornou-se, tente alterar os seus erros do passado. A primeira, vai ter a sua ex-namorada Laurel Lance. Enquanto reconectar com as pessoas perto, cria a identidade secreta de "Arrow", um guarda que vai corrigir os erros de sua família, a luta contra os males da sociedade e procurar Starling Cidade recuperar sua antiga glória."

Quando comecei a assistir o seriado, lá pelos meados de 2012, percebi o quanto eu amaria a série. Sério, gente. Desde o primeiro episódio me senti compelido a aprender todas as habilidades e ser como os personagens que lutavam e são mestres nas artes marciais e técnicas de lutas. Queria, após terminar de ver todo episódio, vestir uma roupa especial e aprender numa floresta deserta como escalar nas árvores e atirar com arco e flecha. 



Não é de se estranhar que eu quisesse ser assim porque de fato o seriado é muito bom! Esta primeira temporada faz com que você, aos poucos, vá entrando na vida dos personagens e revelando seu passado sombrio e como eles são resultado fiel de toda sua tragédia e amores não continuados. Incrível como cada personagem é uma caixinha de surpresas nesta série. Nem todos são mocinhos, nem todos são vilões. Alguns personagens são mais calmos do que outros, já outros são bem mais temperamentais. É.

O seriado é classificada como uma série no gênero da aventura, drama, fantasia e ação. Tudo o que eu amo em um seriado, hahaha. E é baseada no personagem fictício dos quadrinhos da DC Comics, do famoso Arqueiro Verde. O seriado estreou no dia 10 de Outubro (melhor mês na minha opinião, só sai coisa boa, hahaha) de 2012 pela The CW.

A ilha deserta que Oliver Queen (personagem principal) estava é de dar arrepios. É chamada de Lian Yu, purgatório em chinês. Depois de cinco anos dado como morto pela mídia e familiares, Oliver retorna à sua cidade e de modo secreto, começa a salvar pessoas e combater o crime e a corrupção da grande cidade. 

Esta primeira temporada teve 23 episódios e deixou muitas coisas em aberto para o desenrolar da série na segunda temporada. Os últimos episódios são sempre de tirar o fôlego e você fica sem reação e em choque de tanta loucura. Literalmente. A cada episódio mais e mais personagens vão aparecendo e marcando presença. Principalmente personagens perigosos e do passado sombrio e nada conhecido de Oliver. 

O seriado beira entre flashes do passado e os acontecimentos do presente dos personagens. O quanto mudaram em cinco anos, o quanto evoluíram e seguiram, na medida do possível, com suas vidas. A primeira temporada teve uma audiência muito boa e já vai na sua quarta temporada que vai estrear daqui a dois dias (07/10/2015). 

Recomendo muitíssimo este seriado e quem é fã do gênero, comece a assistir hoje! Na época eu viciei minha prima com esta indicação, ela amou! Não perca tempo e comece sua maratona, hahaha. <3 Alguém aqui já assistiu este seriado? Vamos conversar! Os spoilers são liberados nos comentários, cuidado, rs. 


Grande abraço meus corações e um início de semana abençoada por Deus. 
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

10 comentários:

  1. Oi Ewerton, tudo bem?
    Eu gosto desta série e torço demais para que ele e Felicity, tenhm seu final feliz.
    A trama é bem montada, e aos poucos, entremeando passado e presente, vamos conhecendo melhor os personagens.
    Vlw pela dica.
    Abraço.
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lia! Tudo ótimo, graças a Deus.

      É bem assim mesmo, com momentos do passado e do presente vamos tendo uma visão da série como um todo de forma bem construída. Quero ver no que dará Oliver e Felicity. <3

      Grande beijo.

      Excluir
  2. Oi, Ewerton! Tudo bem? Pelo visto temos gostos por séries parecidos! :) Bom, eu já assisti as duas primeiras temporadas de Arrow e adorei ambas. Ainda não pude ver a terceira, mas estou ansioso para fazer isso! ^^ Adorei a resenha! :D

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHA, tudo joia Tony! Que ótimo! Em breve terá resenha da segunda e terceira temporada por aqui, assista antes a terceira para a gente debater, hehehe. Obrigado pelo maravilhoso comentário, grande abraço!

      Excluir
  3. Olá
    Arrow é uma das séries que adoro assistir,
    tenha uma história boa, ação, é envolvente e têm personagens lindos.
    Depois daquele final, preciso logo da nova temporada.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHA, verdade Denise!

      Os finais são de partir o coração, não é? De deixar qualquer um aflito mesmo. Obrigado por ter comentado. XD

      Excluir
  4. Adoro essa série,
    Arrow é mega viciante mesmo, ansiosa para a nova temporada.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tambéeeem! <3 hehehe Quero ver o quanto antes, rs. Beijo!

      Excluir
  5. Oi Ewerton!
    Haha, ADORO ARROW.
    A primeira temporada pra mim não foi uma das melhores. Da segunda em diante o enredo parece mais firme, pelo menos eu acho. A primeira só começa a ficar interessante lá para o capítulo 17, quase no final. Mas curti muito o desenvolvimento do personagem e dos secundários, Felicity em particular <3 Amo essa mulher <3
    Você precisa ver a quarta temporada que começou. Ta muito show!

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opaaaa! hahahaha Também amo a linda da Felicity <33333

      Concordo muitíssimo com você, PRECISO assistir a terceira temporada logo! Obrigado pelo comentário acalorado, te entendo perfeitamente, muito amor com esta série, hehehehe. Grande abraço!

      Excluir

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.