20 de outubro de 2015

{RESENHA} Um porto seguro - Nicholas Sparks

Tudo bem meus queridos e amados leitores? Trago hoje a resenha de um livro maravilhoso do Sparks, o qual já entrou para um dos melhores livros dele que eu já li. Vamos conferir? Comecemos!


Número de Páginas: 414
Editora no Brasil: Novo Conceito
Ano de Publicação: 2012
ISBN: 9788581630045

Sinopse: "Quando uma mulher misteriosa chamada Katie aparece repentinamente na pequena cidade de Southport, na Carolina do Norte, questionamentos são levantados sobre seu passado. Linda, mas discreta, Katie parece evitar laços pessoais formais até uma série de eventos levá-la a duas amizades relutantes: uma com Alex, o viúvo, com um coração maravilhoso e dois filhos pequenos, a outra com sua vizinha muito franca, Jo. Apesar de ser reservada, Katie começa a baixar a guarda lentamente, criando raízes nessa comunidade solícita e tornando-se próxima demais de Alex e de sua família. No entanto, quando Katie começa a se apaixonar, ela se depara com o segredo obscuro que ainda a assombra e a amedronta: o passado que a deixou apavorada e a fez cruzar o país para chegar no paraíso de Southport. Com o apoio simpático e insistente de Jo, Katie percebe que deve escolher entre uma vida de segurança temporária e outra com recompensas mais arriscadas... e que, no momento mais sombrio, o amor é seu único refúgio."


Quem já me conhece, já sabe: sou fã da escrita do Sparks. Por sua cordialidade em tratar com fatos e situações simples e fazer delas um desenrolar incrível, de sua escrita ser tão leve, dinâmica e romântica. Não sei. Simplesmente prossigo gostando sempre de seus romances. E com Um Porto Seguro não foi diferente, aliás, foi uma leitura maravilhosa. Um livro de fato muito bom. Vamos aos “dados” então.

Katie é uma mulher solitária, forte, guerreira, lutadora, batalhadora ao extremo e que de uns tempos pra cá, se fechou completamente às questões do coração. Reservada e misteriosa chega à cidade de Southport, em busca de uma vida melhor e procurando esquecer problemas e traumas do passado. Pois destes sim, ela entende muito bem.

Entretanto, seus sentimentos mudam quando ela se depara com Alex, um viúvo, pai de duas crianças (um casal) que sente muitas saudades de sua ex-mulher e da vida que compartilhavam. Ele possui um mercado na cidade, onde é conhecido por todos e sempre é tido como um homem bom e afável. O que de fato é.

A princípio vê Katie entrar em seu estabelecimento para comprar uns alimentos e fica só observando-a. Sem segundas intenções. Depois de um tempo, começa a nutrir sentimentos por aquela mulher, tão misteriosa e linda para ele. Katie por outro lado, também lá no seu íntimo e incentivada por Jô – sua única e extrovertida amiga/vizinha – começa a “ceder” aos encantos daquele homem. Mesmo que inconscientemente.

Mas Katie reserva um passado doloroso e que, mas na frente acarreta revoluções no presente. O passado que vêm à tona, trazendo consigo toda a vergonha, o amor, a revolta, a prisão, o absurdo e as humilhações profundas que essa mulher passava. Um dia o passado volta e volta com toda a força.

É um livro surpreendente, tem cartas <3, ação, um pouco de mistério, e uma pendência mínima ao sobrenatural (O quê é isso mesmo?) Pois é. Fiquei bem surpreso também. E é com um personagem bem querido e forte. Enfim.

É um livro que eu recomendo mesmo, não por ser Nicholas, e sim por ser tão bom. E olhe que é relativamente grosso. Um dos mais grossos do autor já publicados por aqui. Refletimos sobre inúmeras coisas e ações que devemos tomar caso tenhamos que enfrentar a situação que os personagens enfrentaram. A vida é um jogo alucinante, afinal de contas. Leiam, se gostarem, me avisem. 

Não vou me estender muito, não quero liberar nenhum spoiler e confesso que a surpresa do desenrolar da trama é que faz o livro ser tão maravilhoso. Um belo abraço.

Alguém aqui já leu? O que achou desse livro? Vamos conversar.
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

8 comentários:

  1. Oiii!

    Eu não gosto de Nicholas Sparks ><
    Não sei o motivo real, mas as obras do autor não me chamam atenção como faz com 90% das pessoas.
    Porém, eu gosto muito dos filmes baseados nas obras <3
    Fico feliz que tenha gostado da leitura *-*


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita Ana, sério? hahahaha AMO a escrita dele. Um dos meus autores masculinos preferidos, rs. Os filmes são muito bons também, mas não se comparam aos livros, hehehe. Obrigado, volta logo! Beijos!

      Excluir
  2. Oi, Ewerton! Tudo bem?
    Tenho uma relação de amor e ódio com o Nicholas. As vezes ele me encanta e as vezes me dá raiva. Esse livro eu tenho, mas ainda não li. Li alguns dele e, ou gostei muito ou nao gostei nada! haha'

    Abraço.

    mundoemcartas.blogspot.com.br
    Sorteio de "Quem é você, Alasca?" -> http://goo.gl/Zz25B0

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa Markus, tudo ótimo!

      HAHAHA interessante... Quem sabe você não gosta desse? Leia e me diga o que achou, abraços!

      Excluir
  3. Oi Everton!
    Eu não sou uma fã do Nicholas Sparks, acho muitas de suas obras deprimentes.
    Mas "Um Porto Seguro" não. É tãããão lindo, eu choro horrores!
    Adorei a resenha!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ale! Sério? Claro que tem um drama pesado, hahahaha, mas é mais romance do que tristeza, rs. É um sofrimento só este livro, hehehe, obrigado, volta logo.

      Excluir
  4. Oi Ewerton!
    Até alguns anos atrás eu tinha um certo preconceito com o Sparks, baseado no que os outros falavam. Mas assim que li o primeiro livro dele - A Última Música - me encantei! Morro de vontade de ler Um Porto Seguro e outras obras do autor, principalmente porque, como você mesmo disse, ele transforma uma coisa simples em puro encantamento.

    Um beijo!
    winterbird.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jé! É bem isso, por mais que ele tenha uma "mesma fórmula" para escrever todos os romances dele, não tem para onde correr, é uma fórmula maravilhosa e nos encanta a cada passagem. Nos faz acreditar novamente no que diz respeito ao amor verdadeiro. Obrigado pelo lindo comentário, leia mais Sparks. Beijos!

      Excluir

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.