19 de novembro de 2015

{RESENHA} Um amor, Um verão, e o milagre da vida... | Isa Colli


Tudo bem com vocês leitores maravilhosos? Trago hoje a resenha de um livro que eu já li há um tempinho e que me encantou demais! É aquele tipo de livro que sempre vale uma releitura sabem? Bem de cabeceira mesmo de tão bom que é. O livro é "Um Amor, Um Verão, e o Milagre da Vida..." da autora carioca Marilza Helena Minas Colli, mais conhecida como Isa Colli. Prontos para conhecer mais sobre a obra?


Autora: Isa Colli
Número de páginas: 231
Editora: Baldon
Onde comprar: Saraiva | Livronauta
Adicione o livro no Skoob: aqui 


Sinopse: "Verão, férias, sol, paixão, festas, lual, amores... Angra dos Reis... Uma jovem bela e rica passa as férias na casa dos avôs em Angra na Praia de Provetá. Um jovem surfista morador da última aldeia de pescadores da região dá aulas de surf para as crianças. Um encontro, um romance num cenário maravilhoso com banhos de mar, passeios, e belas paisagens. De repente, uma dor de estômago e o jovem está com câncer. Médicos, enfermeiros, hospital especializado, doutores da alegria; todos envolvidos na luta contra essa enfermidade, numa atitude de solidariedade, amor, e, sobretudo, na busca da cura através do diagnóstico precoce. O livro é um romance na adolescência, no qual é abordado a Neoplasia (câncer), protagonizado pelos personagens João Carlos e Maria Paula, que juntos terão a vida marcada para sempre pelas férias daquele verão."


O que dizer de um livro tão real como esse? Em apenas algumas horas – com extrema facilidade – eu concluí a leitura desse livro. Eu já tinha lido que a Isa tinha grande facilidade de contar qualquer história, e fez muito bem nesse livro. Contando uma história tão bela, e tão trágica ao mesmo tempo, porém marcada com novas revelações felizes. História essa baseada em fatos reais.

A leitura flui bem fácil não só pela ótima e rápida escrita da autora, como também, pela fonte das letras serem razoavelmente grandes e as páginas do livro amareladas. Muitos leitores não gostaram como a autora contou de maneira tão ágil a história. E contaram como ponto negativo. Para mim na verdade, que amo leituras rápidas e que não deixam nada a desejar, foi muito boa essa pegada da autora. 

Acho que ela fez muito bem sim, em ser rápida em sua escrita. Diferentemente de outros leitores, isso contou positivamente para mim. A capa é linda, e realmente tem tudo a ver com o livro, onde a história se desenrolou, etc. E como todos que já me conhecem sabem, eu amo quando a capa tem a ver com a história.


A autora consegue tratar um assunto tão lindo e tão difícil como esse com uma escrita diferente, mais meiga, mais leve, mais tocante. Ela tinha uma história que lhe dava o poder de ser dramática, de ser muitas vezes pessoal, mas a moldou de uma maneira nova e que eu considero certíssima. Depois de uma inesperada e linda história de amor, o casal é separado radicalmente por uma das mais graves doenças desse século: o Câncer. Ele é o único – literalmente – vilão de toda a história.

Em determinado capítulo do livro a autora para explicar o diagnóstico do paciente, e suas chances de cura, relata fatos medicinais, e conhecimentos da área de medicina. Achei bem diferente. O livro não se trata apenas de romance, mas também de conhecimentos hospitalares. E isso é bem interessante, afinal eu sou um futuro médico e isto me agradou demais.

A personagem principal chamada Maria Paula, muda drasticamente e mostra uma garra jamais vista antes por ninguém. Realiza ações fantásticas e lindas, tudo por causa e para a salvação do seu amor. Bom, procuro não escrever muito sobre a história em si, para não espalhar spoiler sem perceber. 


O que posso afirmar sem dúvida alguma, é que é um livro emocionante, impactante da nossa dura realidade, e a constante conscientização e luta contra um mal que nos aflige frequentemente, essa devastadora doença chamada Câncer. Vale muito a pena ler esse livro. Recomendadíssimo.

Espero que tenham apreciado a resenha, tentei falar de maneira bem simples e a grandiosidade desta obra. Quando se trata de temas reais e dolorosos, é difícil fazer uma resenha sem spoiler ou com as palavras certas. Esse livro me arrebatou e revirou tudo dentro de mim. Alguém aqui já leu este livro lindo? Vem conversar. Grande abraço.

Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

2 comentários:

  1. Bom dia Ewerton. Passeando pela internet encontrei o post por acaso. Pensa no quanto me alegrei com a sua opinião. É gratificante para um autor saber que a sua obra provoca esse sentimento nos seus leitores. Envia o seu e-mail pelo Face. Quero compartilhar algo com você.
    Beijos!
    Isa Colli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço minha flor, seu livro é maravilhoso mesmo, não pude deixar de expor minha mais sincera opinião. Se você se alegrou, imagina eu como leitor? Obrigado pelo lindo comentário, muita luz, paz e sucesso! Grande beijo e muitas obras magníficas como esta! <3

      Excluir

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.