25 de novembro de 2015

Uns amores, porém loucas | Mom - 2° temporada



Hoje trago o post com as minhas impressões da segunda temporada de Mom, um seriado que me SEMPRE, em qualquer episódio da temporada, me tira ótimas e gritantes gargalhadas. Como não o fazer? O seriado é um dos melhores do gênero comédia e draminhas que eu já assisti. Vamos lá?

Antes de tudo quero deixar o link do post da resenha da primeira temporada aqui, leiam e comentem. <3 Não é de hoje que Mom me fisgou e até hoje (em sua terceira temporada atualmente) eu continuo assistindo. Esta segunda temporada está mais melodrama e tem muitos episódios que tratam de coisas sérias, relacionadas principalmente a vícios e ao pai da Christy, o Alvin. 


São episódios realmente marcantes e que nos aproxima cada vez mais dos personagens principais. Sempre com tiradas inteligentes e bem posicionadas, interpretação maravilhosa, o elenco leva o roteiro com fidelidade e te arranca boas risadas sem fôlego. Esta primeira temporada conta com 22 episódios com uma média de 22 minutos de aproximação. 

Não dá para destrinchar muito bem esta segunda temporada, pois há fatos que não posso revelar e são spoilers. Quem quiser entender a história direitinho e episódio por episódio, deve assistir a primeira temporada, para depois começar esta segunda. Já começou a terceira temporada (vai em seu terceiro episódio até esta postagem) e vou deixar para vê-la quando fechar a temporada. Farei uma maratona. 

Este episódio é HILÁRIO, hahahaha.
Minha recomendação de sempre é: assistam. Um dos melhores seriados que já assisti e que torço sempre para não ser cancelado, mesmo sempre a cada temporada, tendo ótimas críticas aqui no Brasil e lá fora. 

Atriz como Allison Janney (Melhor atriz coadjuvante de série de comédia) ganhou premiações do Primetime Emmy Awards e Critic's Choice Television Awards e muitos do elenco foram indicados para outras premiações garantindo boa pontuação geral. 

Quem aqui nunca viu o seriado? Tem vontade de ver? E mais: quem aqui já viu a primeira e a segunda temporada? Vamos conversaaaaar e alterar nossos ânimos! hahahaha Um lindo abraço e mil perdões pelo post um pouco raso, não posso liberar spoilers, mimimi. 

Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.