13 de dezembro de 2015

{FILME} Os Goonies de Richard Donner


Hoje vim comentar com vocês sobre um filme (em breve o livro, hahaha) que marcou minha memória e minha infância. Comprei o mesmo o DVD original de tanto carinho que tenho e porque quero guardar para meus filhos e netos verem. Estou falando de um clássico dos anos 80 e que foi produzido anos antes de eu nascer, o filme mundialmente conhecido: "Os Goonies". Comecemos?



Nome: Os Goonies (The Goonies, em inglês)
Data de lançamento: 15 de Agosto de 1985
Direção: Richard Donner
Música composta por: Dave Grusin
Música tema: The Goonies 'R' Good Enough, cantada pela linda Cyndi Lauper
Roteiro: Steven Spielberg e Chris Columbus
Duração: 114 minutos
Alguns nomes do elenco: Anne Ramsey, Bill Bradley, Charles McDaniel, Corey Feldman, Curtis Hanson, Elaine Cohen McMahon, Eric Briant Wells, Gene Ross e George Robotham.

De acordo com a sinopse: "Após encontrar um mapa do tesouro no sótão de sua casa, Mickey, Brand, Bocão (Mouth), Dado (Data) e Gordo (Chunk) partem em busca do tesouro de Willy Caolho. Juntam-se a eles nessa aventura Andy e Stef mas, além das armadilhas deixadas por Willy Caolho por entre as cavernas e trilhas subterrâneas, os garotos terão de enfrentar também uma família de bandidos italianos, Os Fratelli. Para salvá-los resta somente o valente e destemido Sloth.

"Da imaginação de Steven Spielberg, "Os Goonies" nos apresenta uma turma de pequenos valentes, com uma surpresa em cada canto! Seguindo um misterioso mapa do tesouro por incríveis passagens subterrâneas, traiçoeiras armadilhas e um antigo navio pirata cheio de dobrões de ouro, os garotos correm para ficar um passo a frente de uma família de caras maus... e um amável monstro com um coração de herói. Uma clássica aventura familiar do início ao fim. "Os Goonies" é um tesouro do cinema, de ação empolgante, efeitos deslumbrantes e calafrios de arrasar!" Adaptado da sinopse ©2001 Warner Home Video, an AOL Time Warner Company - Brasil.

"Uma aventura deliciosa com uma garotada simpática e divertida!" Kathleen Carroll, New York Daily News.
"



O filme foi escrito e produzido pelo brilhante Steven Spielberg e dirigido pelo ilustre Richard Donner e é de 1985. Lembro-me que o filme era bastante famoso na década de 90 e foi quando tive o meu primeiro contato com a história, ainda criança. Eu passava horas repetindo o filme e querendo viver a trama que os meninos e meninas do filme viveram. É um verdadeiro CLÁSSICO. Esse filme me marcou e foi vendo ele nas telinhas que comecei a despertar o meu lado aventureiro e viajante que até hoje perdura.

A história se passa (como diz em partes na sinopse) com um grupo de amigos (crianças) que encontram um mapa do tesouro no sótão da casa de um dos rapazes e partem em busca de aventura com a promessa de um grande tesouro. O interessante é que naquela época, tudo que era feito, tinha que ser relatado aos pais o que não aconteceu na aventura em questão, pois os rapazes sabiam que os pais não deixariam nem saírem de casa. 

A "pequena" viagem é recheada de dificuldades, perigos reais e sede de descobrimento. Ver todo o desenrolar da história, parte por parte, de uma maneira inspiradora e bem esclarecida torna este filme um entretenimento sem igual. Quando percebemos o filme já tem acabado e toda a nossa atenção ficou exclusivamente voltada à ele (o filme). Quem ama um bom filme sabe como é difícil um filme entreter e prender desta maneira, são realmente poucos.



Cada passagem é muito bem feita e mesmo para as gravações da época (onde o cinema sempre estava trazendo ótimos filmes e se superando a cada atração) foram muito boas e de qualidade fora do comum. Um filme prato cheio para a família assistir reunida. Típico filme de sessão da tarde mesmo. 

Para quem está curioso em ver como estão alguns personagens do elenco depois de 30 anos que o filme foi ao ar, vejam esta matéria do CinePop Cinema e aqui no R7 Pop e há a garantia de uma continuação! \o/ Não se sabe quando, porém é certeza. 



Sério meus amigos, que sonho! Depois de anos mais velho, quanto mais assisto este filme, fico com vontade de viver estas aventuras. Hoje em dia é muito mais difícil se encontrar uma aventura assim ou descobrir algum artefato ou antiguidade. Geralmente estas aventuras estão em locais virgens e que quase nunca foram habitados, somente no passado. Queria eu fazer um achado que mudasse a história. 

Foram bons tempos no chão e no sofá da minha casa. Queria voltar no tempo só para ver aquela magia e simplesmente parar de nostalgia para viver ao vivo. Obrigado Spielberg por história e produção tão fantástica e maravilhosa, serei sempre grato, você é o cara. 






Vocês já assistiram esta maravilha? Um dia lindo e cheio de inspirações para vocês. <3

Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.