23 de dezembro de 2015

{RESENHA} GREY'S ANATOMY | 3° TEMPORADA


Tudo bem meus amados? Venho hoje com minhas impressões sobre a terceira temporada do seriado Grey's Anatomy! Já assisti até a 12 temporada, mas estou fazendo aos poucos as resenhas temporada por temporada. Vamos conversar. <3

Antes de tudo quem quiser saber mais sobre o seriado em si e as outras resenhas da primeira e segunda temporada confiram aqui e aqui, respectivamente. O que posso dizer desta temporada? Gente, o primeiro episódio é torturante, pois pegamos Izzie em pedaços. A Shonda destrói nosso coração com um drama que é impossível não morrer por dentro. Sério, que temporada diabólica. 

Já começa com o típico teor de Grey's: loucura que te deixa com o coração literalmente pulsando na garganta. Há toda a questão do casamento em crise da Adele e do Chefe Richard, o que é incrivelmente desgastante. É aquele equilíbrio (que muita gente perde e que a gente adora ver no seriado) quando se trata de equilibrar vida pessoal e vida profissional. Ser o melhor na carreira ou dar razão ao relacionamento/casamento? Será que dá para viver os dois com maestria? Esse tipo de levantamento que pode arruinar uma vida que os personagens têm que lidar.


Esta temporada é relativamente extensa, pois contém 25 episódios, e eu sempre querendo mais. Tipo, uns 40 episódios por temporada, hahahaha. Essa temporada é muito importante para o desenvolvimentos do personagem Burke e da Cristina Yang, que o ajuda com o tremor na mão. Há toda uma história envolvendo isto, até a saída do personagem da série. Como é de se esperar, só restam feridas e dramas mal concertados que apunhalam a alma. 

Os cacos de Izzie aos poucos vão sendo entendidos. A perda de seu noivo lhe marca profundamente e nos vemos envolvidos por ela e sentindo sua perda. Quem já passou por uma perda de um parente próximo sabe como é a sensação de perder alguém que se ama, não recomendo para ninguém. E ver isto no seriado trouxe à minha lembrança alguns traumas da minha vida. Não foi legal.

Não tem aquelas citações todo início e final de episódio? Confiram aqui as citações organizadas e por episódio feito pela galera do Grey's Anatomy BR. Show de bola. Uma citação desta temporada que gosto bastante é esta: 


“Desaparecimentos podem acontecer na ciência. Doenças podem se enfraquecer de uma hora para outra, tumores podem desaparecer e a gente abre alguém todo pra descobrir que o câncer foi embora. É inexplicável e raro, mas acontece. É o diagnóstico errado. A gente fala que não viu da primeira vez ou qualquer explicação, menos a verdade. Que a vida é cheia de atos de desaparecimento. Se algo que a gente não sabia que tinha, desaparece… a gente vai sentir falta?”

Exatamente assim. 


Nesta temporada também, há todo o drama do trio Derek, Addison e Mark e ainda arrastando de uma maneira ou de outra, Meredith. No episódio quatorze desta temporada temos um quadro diferente com Ellis, a mãe de Meredith. Incrível e como sempre devastador. Só em escrever para vocês me dá um aperto no coração. A doença que ela tem é inexplicavelmente cruel e terrível. Fico triste só de escrever. Ai gente... :(

O episódio 17 é para arrancar nossos corações de vez. Ellis aparece novamente e Meredith tenta se matar. A passagem dela no limbo é que é interessante. A atuação da atriz que faz o papel de Ellis, Kate Burton, é impecável. Que mulher extraordinária! Sem contar na personagem dela que a Shonda fez ser insuperável e invencível. Ela não é médica, é A MÉDICA. 

Foi uma temporada difícil para todos. Especialmente Izzie, digo novamente. O tratamento da filha dela contra a leucemia é de cortar o coração. Como é de se esperar. A temporada como um todo é desesperadora e com ótimas frases de efeito. Os laços se estreitam e se fortalecem, principalmente entre Meredith e Cristina com aquela velha história de "você é a minha pessoa" e tudo encaminha para uma quarta temporada mais destrutiva e destruidora do que se pode imaginar. 

Só digo uma coisa: para qualquer temporada de Grey's Anatomy, especialmente esta terceira, preparem os corações e os lenços. Pois é chôrôrô na certa. Alguém aqui já assistiu? Vamos conversar! Grande abraço.

Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.