4 de janeiro de 2016

{RESENHA} Herdeiros da Luz - O Início da Guerra das Sombras - Gustavo dos Reis


Olá leitores vorazes! Tudo bom com vocês? Espero que sim! Trago hoje a última resenha do ano de 2015. Um livro que me surpreendeu dentro do gênero de literatura fantástica e que é de um autor nacional, o autor Gustavo dos Reis. Comecemos. <3


Ano de Lançamento: 2011
Número de Páginas: 296
ISBN: 978-85-7961-688-4

De acordo com a sinopse: "Em um mundo que sucumbe lentamente ao domínio das trevas, William descobre ser uma peça chave em uma guerra milenar. Pertence ao nosso mundo, mas lutará em uma guerra que vai espalhar terror e morte entre todos os universos através de dimensões que nunca imaginamos existir. Na guerra contra os Dragões, a magia predominará de formas jamais vistas, gerando a morte e a vida. Todas as armas deverão ser usadas, mas, acima de tudo, haverá uma que decidirá a vitória ou a derrota dos Herdeiros da Luz: o amor. Traído, perdido, reencontrado. O amor mudará o rumo de uma guerra inteira. Os Herdeiros da Luz somos nós, e todos aqueles que lutam pela paz e pela vida deverão se unir agora, sob a bandeira da Luz, e lutar, lutar e morrer, se for preciso, mas nunca desistir. A palavra é acreditar. Acreditar em si, acreditar no amor, e acreditar que quando morremos não desaparecemos acreditar que daquele lado há os que desejam nosso fim, mas há também aqueles que nos amarão até o fim. A guerra já começou. Você faz parte dela.


No começo do romance, eu sinceramente me irritei com a escrita. Não sei se foi pelo fato da “confusão” que se fez necessária entre os personagens logo de início e tal, ou o que foi. Só sei que quando fui explorando mais e mais a leitura, a escrita se moldou de forma diferente, inteligente e explicativa.

Gustavo (o autor) nos conta a história de Willian, um garoto de 17 anos, que vive uma vida até monótona e de rotina repetitiva. Quando em uma tarde qualquer sua vida – numa rapidez inacreditável – muda da água para o vinho. Tudo o que ele estava prestes a vivenciar, era de botar medo em qualquer um. Devido a certo acontecimento, ele foi (digamos assim) “introduzido” no mundo da magia do qual nem sabia que existia. Nascendo assim um legado para ser contado para gerações futuras.

Tudo se resume quando ele - por obra de entidades superiores e de um destino muito antigo - se vê obrigado a lutar em defesa de seu mundo e de tantos outros contra inimigos de poderes inimagináveis. Ao longo dos meses treina, adquiri magias fantásticas, conhecimentos específicos e descobre um amor um tanto proibido.

Magos, Elfos, humanos habilidosos, dragões, vampiros, Orcs e lobisomens estão envolvidos e ligados a uma guerra milenar que sela para sempre o destino daqueles que de alguma forma se envolvem nela. A maneira como isto nos é apresentada dispensa comentários. Excelente explanação do autor. 

Um livro com uma escrita fácil de compreender, instigante, repleto de magia, criaturas e raças para temer e amar e, uma ação surpreendente. A cada página virada, se travava uma batalha entre o bem e o mal, o físico e o espiritual. E era uma luta surreal. 

Sem dúvida é uma história baseada no amor. O qual move forças e dá a inspiração àqueles que precisam sobreviver para continuar vencendo e superando as barreiras do caos e do desespero. O final é bem tenso. Mas como para a magia tudo é possível, creio que os pontos que não foram amarrados nesse primeiro livro, sejam explorados e fechados nos próximos volumes.

Eu não sou muito fã da capa. Infelizmente ela expressa muito pouco da grandiosidade da história. Literatura nacional, gênero de fantasia. Fonte boa para leitura e folhas brancas. Vi poucos erros de digitação. Leiam, foi uma leitura super agradável. Quero ler os outros volumes e saber o que acontecerá com os personagens. hehehe

Uma citação que eu gostei bastante foi:

“Um gênio sempre é considerado melhor do que os outros, no começo, mas por ser tudo mais fácil para ele, acaba acomodando-se. Alguém sem talento, mas que acredita e não desiste nunca, é capaz de superar a genialidade através do trabalho duro.” 

Trecho da Página 124.

Não direi mais para não liberar spoilers. Alguém aqui já leu este livro? Quem ama fantasia é um prato cheio! Fui ler justamente por isto e me agradei bastante, tirando o início que me irritou um pouco, mas isto dá para relevar. A obra se mostra grandiosa mais a frente. Vamos conversar sobre o livro e ótimas leituras em 2016! Que ano glorioso o que se passou. <3 

Boas leituras, abraços e até breve.

Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.