28 de fevereiro de 2016

Como respeitar a mãe natureza?


Vivemos em constante agressão à mãe natureza. Todos os dias. Todas as horas. Todos os segundos há algo a ferindo terrivelmente e muitas vezes irreversivelmente. Foi quando vi a pergunta surgir em minha mente de maneira desesperadora: como respeitar a mãe natureza? O que nós podemos fazer para contribuir para o melhoramento do nosso planeta? 

Primeiramente, creio que o mais básico de tudo, é desenvolver uma consciência sustentável. De nada adianta você agir de tal maneira e não ter a mente como transformadora do meio em que você está inserido. Mude primeiro a mente (a primeira e principal das mudanças) e depois faça suas ações e atitudes condizerem com o seu pensamento. Você pode! 

Depois dessa consciência sustentável, e que pode ser individual ou coletiva, temos que cultivar e praticar a preservação dos recursos naturais. Não adianta nada ter uma informação ambiental e sustentável e escolher não aplicá-la no seu dia a dia. Você só tende a cultivar a culpa com consciência, porque a partir do momento que o conhecimento entra, nossas vidas mudam para todo sempre. Já não erramos mais por não conhecer a questão. 

Sabe como podemos respeitar ainda mais a mãe natureza? Se frearmos mais o consumismo desnecessário e acumulativo. Irmos contra o sistema capitalista mesmo. Consumir mais não é legal. Não é sustentável. É prejudicial. É o que mais gera complicações. Abra seus olhos! Se você não respeita a mãe natureza, nem um pouco, pergunte-se o seu papel como revolucionário neste mundo. Você quer continuar do lado daqueles que destroem por dinheiro e para alimentar seu bel prazer e ego? 

Nade contra a correnteza mesmo, marche na militância e  dê a cara a bater pelo o que você acredita! Não tenha medo de fazer o que acha certo, portanto que não aflija ou denigra ninguém. Todos nós merecemos respeito e explicação. Tenha paciência e explique sobre a questão para quem estiver interessado em ouvir. Caso contrário seja prudente e não entre em discussões que não irão levar a lugar nenhum. Só irá afastar mais ainda pessoas da causa que beneficia a todos. 

Podemos respeitar a mãe natureza em todas as nossas ações diárias. Seja na hora de nossa higiene pessoal, nosso consumo de alimentos e diversos produtos, na hora de preservar as luzes e eletroeletrônicos, etc. Há muitos modos de preservar. De cuidar. De respeitar. De se conscientizar. As informações estão ai, na internet de bandeja, só esperando que a gente vá procurar. 

Cuidado com o seu lixo doméstico (falei nos posts anteriores sobre essa questão), seu troca troca de moveis e seu uso exagerado dos recursos naturais. Muito cuidado. Não desperdice as sobras, cascas de frutas ou afins. Tudo pode ser reaproveitado, reciclado e causar respeito a mãe natureza. Você sabe que tenho razão. De pequena ação em pequena e individual ação nós vamos moldando este planeta um lugar habitável para as futuras gerações. Um verdadeiro amor ao próximo. 

Como e em que você acha que poderíamos respeitar a mãe natureza? Deixe suas sugestões! Abraços, até amanhã. 

Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.