24 de fevereiro de 2016

{RESENHA} O caminho para Esplendor - Michelem Fernandes


Olá queridos, como estão? Hoje trago a resenha do livro "O Caminho para Esplendor" da autora nacional Michelem Fernandes! O livro é de aventura e fantasia. Então pode ser que agrade a você, que assim como eu, é fã deste tipo de enredo. Comecemos?


Nome: O caminho para Esplendor
Autora: Michelem Fernandes
Ano de lançamento: 2011
Editora: Baraúna
Número de páginas: 88

De acordo com a sinopse: "Thomas é um garoto tranquilo que adora a natureza. Mas sua vida pacata na cidade de Valladana muda completamente ao encontrar no quintal de sua casa — com a ajuda do seu espevitado cachorro James — uma chave dourada e misteriosa. Imediatamente, resolve mostrá-la ao seu melhor amigo Fred, que fica impressionado com o achado. A chave não era como outra qualquer, ela pertencia a uma porta de entrada para um lugar fascinante e ao mesmo tempo sombrio: a Floresta Mágica, que era dominada por um ser abominável chamado Malévolo — que habitava o Castelo Esplendor (antes pertencido à rainha Melliny). Junto de seu inseparável amigo Fred, Thomas viaja nessa aventura do bem contra o mal, em que é preciso ter coragem e estar atento a todos os imprevistos de um lugar enfeitiçado."


Sinceramente posso dizer que apesar de ser um livro consideravelmente fininho, não deixou nada a desejar. Eu li ele em uma tarde, e posso dizer que é uma leitura muito prazerosa, fácil e leve de se fazer. Tudo com um belíssimo toque de aventura (que eu amo). A Michelem nos envolve numa aventura realmente empolgante, cheia de “altos e baixos” que nos envolve, em questão de minutos. Os personagens ficaram na minha cabeça de forma marcante e passageira, pois são personagens bem simples, mas com muita coragem. 

Thomas é um menino qualquer - que tem sonhos estranhos, diga-se de passagem – e que com seus formados 14 anos, que da noite pro dia (literalmente) se vê num dilema ditado pelo mundo como impossível. E realmente a aventura que ele viveu, se alguém me contasse eu não iria acreditar. Ele se torna um “mestre” num mundo totalmente novo e cheio de criaturas mágicas, que estão de várias formas acorrentadas, por um monstro maligno e malvado chamado: Malévolo.

Não posso contar muito do desenrolar dos fatos, para não fazer spoiler, mas afirmo que é uma aventura legal, para crianças e adultos, que tem a magia do: companheirismo, coragem e sabedoria que gente grande precisa ter. Leitura rápida, gostosa e abrangente que vale a pena ler. A autora consegue resumir em pouco menos de 100 páginas, vários elementos de poder, conjuração de feitiços, e acontecimentos, que muitos não saberiam escrever nem se tivessem 200 páginas livres.

Só achei o livro bem curtinho – nada que me faça odiar ele, jamais – mas eu queria que ele tivesse sido maior. Queria mais detalhes do mundo de Esplendor, hahaha. Valeu muito a pena ler. A capa é linda, tanto a frente, quanto atrás do exemplar, a Editora Baraúna fez um ótimo trabalho. As citações retiradas do livro para serem colocadas na orelha e no verso do livro, foram realmente muito bem escolhidas. 

Instigando assim a compra quem está de fora, e gosta de ler sinopses, para a compra da obra. Ponto positivo para o livro. Detesto perder livros ótimos, porque leio uma sinopse ruim. No mais recomendo sim a leitura, principalmente para os amantes desse gênero literário. É só amor. 

Se eu não me engano é uma série, e já vi para venda, o livro dois. Óbvio que já quero ler. Quero a continuação. <3 Creio que mudou os direitos de Editora sobre a impressão do livro, da Editora Baraúna para a Editora MODO. Coloquei no post a versão impressa pela Editora Baraúna, que foi justamente a que li. 

Onde comprar: Livraria cultura (Livro vol. 1) e (Livro vol. 2) - Saraiva (Livro Digital Vol. 1).

Conheçam o blog da autora aqui

Adicione o livro no skoob aqui.


Sobre a autora: 

Michelem Fernandes é pedagoga, nascida na capital do Rio de Janeiro. Durante a sua infância, o que mais adorava fazer, era criar histórias de mundos distantes, voando nas asas da imaginação... Anos mais tarde, ao se tornar professora, descobriu sua verdadeira vocação, ao ter que compartilhar as suas histórias, como forma de incentivo à leitura. Desde então, não conseguiu deixá-las mais guardadas...




Até a próxima leitura, abraços.

Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

2 comentários:

  1. Oi, Ewerton!

    Que você nunca deixe morrer a criança ESPLENDOROSA que existe dentro de você.

    Beijos,

    Mi

    ResponderExcluir

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.