17 de março de 2016

{RESENHA} Grey's Anatomy | 8° temporada



Olá meus amados e queridos amigos! É com muita felicidade que trago hoje o post com a resenha (minhas impressões) sobre a oitava temporada do seriado Grey's Anatomy, uma série que tanto amo e que acompanho atualizado na sua 12° temporada. 

Antes de mais nada, peço-vos que visitem e leiam, as outras sete resenhas anteriores na ordem respectivamente: primeira, segunda, terceira, quarta, quinta, sexta e sétima. Dito tudo isto, vamos conversar um pouco sobre esta oitava temporada. Go!


De acordo com a sinopse: "Meredith, Cristina, Alex, Jackson e April chegaram ao seu 5º ano como residentes. E nesse ano eles podem fazer com que tudo dê certo ou podem acabar com a sua carreira de cirurgiões. Os residentes tem a tarefa de fazer a sua primeira cirurgia-solo, e dessa vez sem a supervisão dos seus atendentes na sala de operação.

Meredith e Derek estão morando separados. A relação dos dois está balançada, assim como o destino de Zola.

A felicidade do casamento de Cristina e Owen está em risco, por eles não conseguirem chegar ao acordo se devem ou não ter o bebê. E quando Cristina fica desesperada e resolve interromper a gravidez, Owen é contra isso, fazendo com que isso seja a maior dificuldade do relacionamento. E enquanto isso, Meredith e Cristina, as melhores amigas, encontram-se no centro dos seus mundos, quando mais uma vez, seus casamentos são testados.

April, a recém-nomeada chefe dos residentes tem sua autoridade testada por seus colegas. Enquanto isso Jackson, está constantemente provando que tem habilidades para ser um cirurgião muito talentoso e ao mesmo tempo está disfrutando de um relacionamente extremamente feliz com Lexie. E tentando da melhor forma seguir em frente depois que seu relacionamento com Lexie acabou, Mark Sloan, cada vez mais se torna um pai amoroso com a filha Sofia.

O amor é abundante em outros lugares do hospital, como na relação de Bailey com o enfermeiro Eli, que continua a crescer, e Teddy que está cada vez mais apaixonada pelo seu paciente Henry. Já Richard Webber se concentra em cuidar de sua amada esposa, Adele, que sofre de Alzheimer.

No Hospital Seattle Grace a vida não é vivida no preto e branco, mas em tons cinzentos."

Fonte aqui.


PASSADA A SINOPSE CHEIA DE SPOILER, VAMOS À RESENHA LINDA. 


O que posso dizer desta temporada? Gente, que temporada! Compensou toda a morbidez da última temporada e posso dizer uma coisa? Estávamos precisando de um drama pesado que chegou nos últimos episódios desta temporada. Sério. Adianto que daqui para a frente, ao decorrer do post, colocarei algumas imagens e elas terão de certa forma spoilers, então não briguem comigo. Já estou a avisar. 

Esta temporada foi relativamente grande e teve 24 episódios. Um deleite para os fãs, claro. O episódio final desta temporada valeu por todos os episódios anteriores. Mas vamos com calma. 

Nos primeiros episódios há todo o drama de Cristina e Owen (quem assistir vai entender) com o acontecimento passado, há todo o drama de Meredith e seu programa de Alzheimer e há todo o drama de April e a situação em que está inserida. Ou seja, já começamos a temporada numa turbulência (marquem bem esta palavra, nesta temporada ela tem uma importância imprescindível) louca e fora do comum.

Alex enfrenta uma rejeição social do grupo depois de ter deletado alguém importante e Derek e Meredith lutam para concretizar uma adoção, mas como é de praxe, algo sempre dá errado. Porém, isto não quer dizer que eles, não irão adotar a criança. Mas ninguém nunca disse que seria fácil. 


No sexto episódio desta temporada faço menção especial ao caso do paciente da Callie e da Cristina. Muito interessante e um desafio interessante para elas. Acho isso o ponto mais válido deste episódio em questão. 

Há todo o draminha de ciúmes e amor ferido de alguns casais e fica aquela rixa acirrada. Há rixa também entre Bailey e Meredith que disputam certo cargo no hospital. Sempre impulsionadas pela ambição de subir na carreira médica. Bailey tem desenvolvimentos significativos em sua vida amorosa e isto surpreende a muitos (eu fui um deles). Ninguém esperava algo tão sólido.

No episódio 12 desta temporada, temos um vislumbre muito bom da Ellis Greys (mãe da Meredith), e nem preciso dizer o quanto amo quando ela aparece né? É a minha personagem preferida do seriado, logo depois vem a Cristina. Para mim, este foi o marco, deste episódio. É muito amor minha gente. Muita competência para um ser humano só. 


Há um exame a caminho para os residentes que os tem deixado de cabelos em pé. Uma prova muito difícil. O quadro da Adele se agrava e deixa Richard mais triste e desorientado. Muitas cenas são complicadas de digerir, pois eu sempre pensava: meu Deus e se fosse comigo? Será que eu iria suportar? Que barra pesada! E assim por diante... muito complicado. 

Por fim, no último episódio desta temporada, é que tudo fica mais angustiante ainda. Não posso dizer o que acontece mas já adianto que é drama até dizer basta. Vai te sacudir com toda a loucura e frenesi que você puder imaginar. E acontece exatamente no ultimo episódio desta temporada, o episódio 24. Ah, gente. Só de lembrar já fico com o coração pesado. Perdas irreparáveis e muito chorôrô. 

Argh. 


Vamos rumo à nona temporada no próximo post. Recolher os cacos que esta temporada deixou. Quer saber mais detalhadamente sobre cada episódio em particular desta temporada? Clica aqui e vem saber mais. Alguém aqui já assistiu esta temporada? Vem cá nos comentários conversar e sofrer comigo. </3

Um lindo abraço, até amanhã.

Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

10 comentários:

  1. Oie Everton =)

    Aqui em casa que assiste Grey's Anatomy é minha mãe. Nunca cheguei a assistir um episódio completo, mas a série me parece no geral interessante. O problema são os números de temporada rs... Só de pensar desanimo de começar a assistir XD

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal Ariane! É um seriado muito bom! E sim, é enorme, hahahaha. <3
      Caso você comece me diga o que achou. *.*

      Beijo grande!

      Excluir
  2. Ooi!
    8ª temporada? SOS! Mesmo se eu quisesse ver a série não arriscaria começar agora. Sei que ela é super amada, pois sempre vejo comentários nas redes sociais sobre ela. Vi alguns eps aleatórios mas no fundo não curto muito série de médicos.
    Beijos
    Sil - Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Silviane!

      HAHAHAHA entendo o sentimento. Tem séries que só de olhar as temporadas, fico pensando que nunca vou terminar, aí nem começo! (risos) No começo foi assim com Grey's, mas depois eu vi que o quanto antes eu começasse, o quanto antes eu terminaria! Então só comecei. Faz alguns anos. HAHAHAHA

      Legal seu ponto de vista. Comigo o efeito foi o contrário. AMO séries médicas. Acho que é porque vou atuar nesta área e é o que amo desde sempre, rs. Obrigado por comentar, beijo grande!

      Excluir
  3. Oi Ewerton!
    Amo Grey's! Quando comecei assistir, acho que estava na sexta temporada, por aí e fiquei completamente viciada. Os personagens são muito bem criados e desenvolvidos, não tem como não se apegar por eles.

    Beijos,
    Epílogos e Finais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade! E quando nos apegamos aos personagens, acontece uma bomba e ficamos sem entender o auê que se formou e A ou B morreram. HAHAHAHAHA A Shonda AMA brincar com o coração dos fãs. Volta sempre, obrigado pelo comentário. Beijo grande.

      Excluir
  4. Ta aí uma série que sempre me indicam, eu já vi o primeiro episódio e não gostei, mas depois dessa resenha fiquei super curiosa sobre a vida de todos, juro! Gostei bastante da resenha porque eu não tenho frescura com spoiler, acho que dependendo do seriado ou filme eles até ajudam a despertar a vontade em assistir e foi isso que aconteceu comigo :D Quando eu ver te digo o que achei :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! Só deixo de compartilhar spoiler por causa de alguns leitores. Minha vontade mesmo é escrever 100% sobre determinada obra, hahaha. Quando assistir me fala! Creio que vais gostar do seriado. É uma das séries mais bem feitas e inovadoras da atualidade na minha opinião. Vale super a pena o entretenimento. Especialmente para quem curte aquele drama, vida dentro de um hospital e busca pelo equilíbrio profissional e vida pessoal em montanha russa. <3

      Excluir
  5. Oi Ewerton, tudo bem?
    Eu adorava esta série! Acompanhava com sofreguidão e não ficava feliz se perdia algum episódio, mas não sei o motivo, de repente começou a ficar mais do mesmo, e após a saída de alguns personagens amados, acabei deixando de assistir. Mesmo assim foi ótimo ver sua empolgação pela série e aproveitei para matar as saudades.
    Abraço.
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado minha querida. Volte a assistir o quanto antes, apesar de alguns personagens antigos terem saído, muitos novos estão conquistando os corações dos fãs. Digo em especial por mim. <3

      Volta logo.

      Excluir

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.