5 de dezembro de 2016

O dia que renasci juntamente com o blog

Depois de um bom tempo sem postar (alguns meses) voltei hoje com a alma lavada e porque não dizer: transformada. Ainda acredito nos motivos que me levaram a escrever este post e agora, passado esse período, tenho mais certeza ainda do que acredito e de que eu precisava desta pausa não só do blog, mas de todo o peso que eu estava a carregar naquelas semanas. Antes de qualquer coisa quero dizer que este post é a comprovação de que estou voltando com a programação normal do blog e aquela foi uma pausa necessária, dito isto, prossigamos. 

Estou sem palavras para definir o que estou sentindo neste momento. Sério, só a escrita para ser um mecanismo perfeito para eu dizer com tanta verdade e propriedade o que está engolindo meu ser. Como eu disse no post citado acima, eu precisava de uma pausa, de um momento para refletir sobre a minha vida, para colocar os pés no chão e delinear onde eu queria chegar, onde quero e onde vou chegar (se é que este último item eu posso controlar - afinal, tento controlar o presente e as vezes nem ele consigo). Precisava de paz, tranquilidade, calmaria. Época de provas, vestibular, tudo para fazer, projetos em andamento, outros desmoronando, o ápice do caos da desorganização. 

Estava eu sem estímulos e procurando gatilhos que me indicassem um caminho seguro e de felicidade a seguir. Repensei meus relacionamentos (familiar, cônjuge, amizades) e estive a procura de me conhecer melhor para só assim conseguir fazer as coisas certas com sentido e com verdade, significado. Sempre prezei muito pela verdade em minha vida quando se diz respeito a tudo o que eu coloco a mão para fazer. Muitas vezes é sim exaustivo fazer o correto em termos que muitas pessoas não lhe respeitam e lhe criticam por algo que deveria ser lei universal. 

Há muito tempo que não tento mais agradar quem não merece ou só vem negativar minha vida de alguma maneira. Trabalhei muito isso em mim e de certa forma sou grato por tudo o que já ouvi e todas as retaliações que levei. De fato me tornaram mais forte e consciente da minha missão neste mundo. Acredito que ninguém aqui neste planeta veio para ser um mero telespectador de plateia desnorteada. A única confusão fui eu quem fiz a partir do momento que eu não me conhecia, não me analisava, não me ouvia (e isso inclui não ouvir meu corpo). 

Com o tempo e, principalmente mais ainda nestes últimos meses, aprendi a me ouvir e repensar na fluidez que eu estava mergulhando. Situações em que eu estava engajado não faziam mais tanto sentido para mim como quando as comecei. Certos esforços não estavam mais compensando a energia vital desperdiçada. Pensei em maneiras de reverter isso para melhor e fazer com que eu vivesse de fato o que eu estava pregando por aí. Mergulhei num mar interno de decepções, curioso com os possíveis resultados que eu iria encontrar, mas com a coragem de enfrentar o desconhecido para preservar a minha sanidade.

Foram meses complicados admito. Mas como chuva de verão, passou. Passei novembro todo tentando me achar e quais as melhores ferramentas para mudar completamente minha maneira de lidar com o mundo, minha organização, minha força de viver e o porquê de tudo o que eu abraço em mim. Como isso me impacta, o que eu posso aprender com isso. Posso dizer que ainda estou em fase de transição. Passei da fase de pesquisa e estou na fase de testes, colocando a mão na massa e isso é maravilhoso, ao mesmo tempo que é também exaustivo. Tem dias que paro de madrugada cansado, porém com a alma reluzente e já acordo de cinco da manhã e dou continuidade no que eu estava executando. Por enquanto, até eu organizar todo meu horário para 2017, vai ser assim.

Sou grato por isso. Não estou reclamando, só expondo os fatos. Ainda tem muito a ser feito e a trajetória é longa, mas só em ter dado o pontapé inicial e estar dando continuidade, sou o homem mais feliz deste mundo. São coisas que realmente importam para mim e vão fazer toda diferença tanto na minha vida profissional, quanto na minha vida pessoal. 

Neste mês de Dezembro de 2016, reta final e contagem regressiva para 2017, afirmo com toda certeza e planejamento que haverão posts novos todos os dias (alguns dias com mais de um post por dia) para que eu possa fechar a agenda editorial do blog para este ano. Já estou remodelando tudo para 2017 e posso afirmar uma coisa: o blog em 2017 vai vir poderoso! Falo mais na frente como será o modelo de postagens, a frequência e tudo direitinho logo, logo. O que posso adiantar é: os posts terão mais profundidade, embasamento de pesquisa, linguagem adulta - mas melhorada, terá mais texto e menos imagens, alguns posts nem terão imagem por motivos de não precisar mesmo (rs) e outras coisinhas mais. 

Uma novidade para agora que resolvi expor é o novo layout do blog. Mudei tudo do anterior e ficou do jeitinho que eu queria. Minimalista, cores bases no branco, cinza e roxo escuro, gadgets realmente importantes, postagens alinhadas como gosto de visualizar, mudança interna das postagens,  etc etc., são muitos os detalhes. Espero que aproveitem. Este será o layout oficial do blog em 2017. Creio que este é o quarto layout do blog desde 2015 quando o blog foi ao ar. 


Eu estava precisando me reconectar com a natureza, com meus gostos, com minha individualidade. Comecei a reestruturar todo o meu sistema de organização e isso leva um bom tempo. Conheci e estou estudando o método do GTD do David Allen e está revolucionando a minha vida este negócio. Tenho muito a percorrer ainda e vou pegar pesado em Janeiro numa capacitação mais minuciosa. Como estou organizando e melhorando tudo na minha vida, tanto em âmbito pessoal como em esfera profissional, estou entrando em conflito com muitas vontades e sentimentos que eu nem pensei que existiam. Estou dando tempo ao tempo e redescobrindo enquanto trabalho duro. 

Mais para frente, no novo modelo do blog em 2017, vocês irão saber direitinho a cada post como tenho feito toda essa organização e mudança na prática. Os posts serão bem explicativos, claros e inspiradores. Digo novo modelo do blog porque tudo vai mudar, já começou do layout novo. O formato dos posts vai mudar (e agora em dezembro já vou fazendo os posts testes ao longo do mês), as fontes dos textos, a objetividade da escrita, os motivos de ter escrito tais temas e o porquê de ter selecionado aquele título e tema exclusivo e não tantos outros, enfim. Terá mais eu de fato no que for feito de agora em diante. Antes também tinha, mas eu não tinha clareza, então não estava tão ok para mim. Estou trabalhando nisso para chegar ao patamar que quero (vem logo Janeiro!). 

Sejam bem vindos de volta (especialmente eu). Beijos de paz. 

Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

2 comentários:

  1. Parabéns pela mudança! É sempre bom dar uma renovada.
    Não se cobre em postar todos os dias, mas sim quando se sentir bem. Para que a diversão não vire obrigação. E arrebenta tudo em 2017!

    amtonline.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me diga... renovar é necessário! Sobre postar todos os dias é justamente o que recapitulei para o ano que vem, vai mudar o sistema! Um ótimo 2017 para nós, espero te ver mais por aqui, abraço!

      Excluir

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.