2 de fevereiro de 2017

Uma breve explicação sobre o username: faíscasnoamago

Não sei se os que acompanham mais intimamente o blog perceberam, mas tenho feito mudanças em todas as minhas mídias sociais pessoais nos últimos meses. Mudei o username de todas elas, mudei o nome de exibição, fiz limpeza em algumas fotos, posts e curtidas, apaguei biografias, mudei bastante coisa que não estava mais se encaixando com quem eu sou, com meu perfil e identidade da vida real.

Alguns amigos mais próximos estranharam o novo nome e fizeram careta na hora de procurá-lo. Não todos, óbvio. Só uma pequena parcela deles (que já não são muitos, graças a Deus). A questão é que foi um nome que eu tinha preparado para um novo blog, entretanto percebi que a chamada não era essa e sim para minhas novas redes sociais (até então extintas - por volta de outubro de 2016 eu as tinha excluído ficando apenas com o whatsapp).

É algo que me marcou e achei incrível, porque até o momento, nunca tinha pensado em voltar e não queria voltar. Resolvi tentar mais uma vez e fazer das novas mídias sociais, perfis verdadeiros, com imagens verdadeiras, para pessoas verdadeiras. E assim o fiz. Dei propósito às minhas mídias sociais e as enchi com a minha vida na medida que a privacidade pode ser preservada. Postar menos foi uma das minhas decisões ao fazer os cadastros novamente.


Assim tem sido. Tenho postado cada vez menos, desinteressado com a maioria das coisas que acontecem por lá. Ultimamente, tenho feito algumas limpezas e isso tem me trazido paz interior e clareza mental. Espero trazer a coerência do meu mundo offline para o mundo virtual, na menor medida possível. Me atenho muito àquela frase da Lispector, em que a mesma diz: "viver não é relatável." Trouxe isso para minha vida online, até comentei com meu melhor amigo.

Quando estamos em evolução (leia-se sempre), há momentos que simplesmente queremos explodir, tamanha a nossa inspiração e coisas novas que estamos experimentando e vivendo, sejam elas fantásticas ou péssimas. Esse username surgiu em um desses momentos que vivo experimentando, porém em escalas e proporções adversas umas às outras, claro. Faíscas (porque sou fogo puro, queimo com furor tudo ao meu redor começando por dentro) e no Âmago porque é no meu interior que toda a mágica acontece, começa e se espalha para o meu exterior. 

Em outras palavras: fogo no interior, chama que nunca se apaga, consumidor, estridente, impossível de apagar. Conversão de luz. Esse post simples foi uma explicação mais simples ainda do porquê do meu username pessoal. Um dos motivos é que não quero meu nome espalhado na internet mais do que ele já está. Meu username é faiscasnoamago e meu nome e sobrenome está em japonês (tirando o meu nome do blog), hahaha. Achei tendência como disse-me uma amiga. 

Espero ter esclarecido, até logo.
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.