22 de junho de 2015

Literatura do Poe. Falando um pouco dessa literatura sombria e que não é pra qualquer um


Vou falar um pouquinho dessa literatura de aspecto sombrio e de morte sobre o qual o Edgar Allan Poe escrevia que fascina (e fascinava) há tantos e nos faz – enquanto lemos – pensarmos infinitas loucuras e ficarmos com aquele “pânico” e medo básico como poucos autores fazem. Tentarei focar, pois quando se trata do Poe, muito pode ser dito, muito falam.

Li pouco do Poe (pretendo ler bem mais cartas, contos e poemas também), mas seus livros e contos de terror sempre me cativaram, talvez por trazerem aspecto de morte, necrotérios e mentalidade de teor psiquiátrico (sendo até mesmo devaneios macabros e pensamentos perturbados). Tornando aquilo cada vez mais real, podendo acontecer determinada situação da mesma forma comigo.

Edgar Allan Poe (nascido em Boston) foi um autor, poeta, editor e crítico literário americano, fez parte do movimento romântico americano. Conhecido por suas histórias que envolvem o mistério e o macabro, Poe foi um dos primeiros escritores americanos de contos e é considerado o inventor do gênero ficção policial, também recebendo crédito por contribuição ao emergente gênero de ficção científica.
Poe e suas obras influenciaram a literatura nos Estados Unidos e ao redor do mundo, bem como em campos especializados, tais como a cosmologia e a criptografia. Poe e seu trabalho aparecem ao longo da cultura popular na literatura, música, filmes e televisão.

No dia 3 de Outubro de 1849, Poe foi encontrado nas ruas de Baltimore, com roupas que não eram as suas, em estado de delírio, e levado para o Washington College Hospital, aonde veio a morrer apenas quatro dias depois. Poe nunca conseguiu estabelecer um discurso suficientemente coerente, de modo a explicar como tinha chegado à situação na qual foi encontrado. Nunca foram apuradas as causas precisas da morte de Poe, sendo bastante comum, apesar de incomprovada, a ideia de a causa do seu estado ter sido embriaguez. Por outro lado, muitas outras teorias têm sido propostas ao longo dos anos, de entre as quais: diabetes, sífilis, raiva, e doenças cerebrais raras.

Existem diversas ilustrações e listas das obras do/para/sobre o Poe circulando na Web, sintam-se obrigados a darem uma olhadinha, são realmente fenomenais, todos os links merecem ser clicados:

- Blog Pinzellads al món: aqui.
- Blog da Nilsen, Mudando de Assunto: aqui.
- Blog Listas literárias indicando obras do Poe: aqui.
- Blog Universo Sombrio também indicando obras do Poe: aqui.
- Galeria Abigail Larson e obras no DevianArt: aqui.
- Diversas galerias e ilustrações no DevianArt do Poe: aqui.
- Saiba mais sobre esse tipo de literatura e quem mais a escrevia (inclusive o Poe) no Blog Tribo do Livro: aqui. Matéria excelente.
- Ilustrações de luxo do Poe mostradas no post do Blog Literatortura: aqui.
- Página do Edgar Allan Poe no facebook com mais de três milhões de curtidas: aqui.

Fontes: Listas literárias, Google imagens, Universo Sombrio, Garotas geeks, Literatortura, Wikipédia, Mudando de Assunto, DevianArt, Pinzellads al món;

Espero que tenham gostado do post, deu um trabalhão reunir todas as informações e imagens necessárias e que retratassem bem o Poe para não fazer um post muito gigante e cansativo. Cliquem em todos os links, são ótimas indicações e textos.

Por fim, o que vocês acham da escrita do Poe? Da literatura sombria sobre a qual ele escrevia? Vamos falar sobre tudo deste post. Vejam as ilustrações e me digam suas opiniões sobre elas. Vamos conversar <3
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.