21 de agosto de 2015

A arte e o prazer de escrever todos os dias

13 de Agosto de 2015



Nada como escrever todo santo dia. Seja no blog, no papel à mão, na tela de um computador para as memórias da nuvem esquecida. Vejo bem minha rotina e reconheço a importância de treinar minha escrita regularmente. Confesso que não tinha este hábito adorável e via minha inspiração definhar na procrastinação diária. 

Dê um tapa na cara na sua preguiça momentânea e se - principalmente - você for da área criativa, te aconselho a treinar sua escrita a partir de hoje. Um pouquinho a cada dia não te mata, te inspira. Te arrebata. Se você, assim como eu, tem o prazer enorme revelado na escrita, sei que o ato de escrever diariamente nunca se tornará um fardo e sim uma alegria imensurável. 

Sempre tive em mente que escrever é uma arte. Um dom adquirido e treinado. Um prazer que vai além do papel ou do computador para o escritor. Seja qual for o gênero ou seu gosto pessoal, sua escrita é única e traz consigo cada traço do seu pensamento mais pessoal. 

É comum alguns pensarem na escrita como uma banalidade necessária, onde nada mais serve do que dissertar numa prova importante, ou escrever algumas mensagens em redes sociais. Mas sabemos querido leitor, que o ato de escrever em si é deveras infinito além do que este significado. 

Não sei bem o porquê de alguns não gostar de escrever. Talvez seja porque é uma atividade pouco explorada ou nunca teve aptidão e habilidade com as palavras. Mas sei que escrever é um prazer que só aqueles que escrevem com a alma sabem definir. Escrever como já tenho dito neste cantinho, é reparador, é paixão, é calor nos pensamentos, é intimidade revelada, é carinho latente. 

Tenho um sonho de escrever alguns livros durante minha vida, mas não sei se futuramente tentaria publicá-los. Talvez seriam aqueles livros típicos de gaveta, porém não empoeirados. Gosto de sentir minha escrita amadurecer com o passar dos anos e sei que nada tira de mim (ou de quem quer que seja) o aprendizado adquirido com longas madrugadas de trabalho e organização de escrita.

No mundo há inúmeras mentes brilhantes. Em todos os setores e áreas. No mais populoso continente a áreas totalmente inóspitas e campos de pesquisa. Com escritores não seria diferente. Há tantos escritores, tantas mentes intrigantes que chega a me empolgar e fico fadado a querer conhecê-las. Entretanto, nem tudo é possível.

O mais intrigante da magia das letras e o poder das palavras, é que como existem pessoas extremamente diferentes uma das outras, há também aqueles escritores que não agradam a massa e sim uma minoria seleta. Ou vice e versa. O escritor exerce um poder sobre o leitor de uma maneira perturbadora. Inquietante é a arma da escrita que todos nós possuímos e devemos aperfeiçoar.

O prazer de escrever todos os dias, pelo menos para mim, é poder deixar meus pensamentos fluírem e desembaralhar o nó das minhas loucuras. Nem consigo imaginar como seria minha vida sem a escrita. É um presente que me compõe. Desde que tenho memórias - desde a infância - escrevo. O incrível é lembrar a evolução da minha letra o longo do meus primeiros ensinos na escola. Tenho muitos rabiscos que guardo com carinho.

Para finalizar este post só tenho que me relembrar sempre como escrever é uma parte de mim e caso eu a perca, ficaria difícil suportar minha própria mente. Penso que sou como Anne Frank no sentido de ter necessidade em escrever. Seja num pedaço do papel, com um lápis de ponta surrada, seja por meio do teclado no celular. Não importa. O que eu sei, é que jamais poderei deixar faltar a escrita. Nem quando ficar sem inspiração. 

Boas escritas. 


Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.