26 de agosto de 2015

Dia mundial da fotografia


Tudo bem leitores maravilhosos? Ontem, dia 19 de Agosto, se comemorou o Dia Mundial da Fotografia e claro que eu como um bom fotógrafo amador não poderia deixar de expressar meu amor por meio das palavras aqui. 

"Fotografar é elevar um momento à eternidade." Exatamente assim. Fotografar vai além de bater uma foto de qualquer maneira esperando grandes eventos mirabolantes. Fotografo para mim desde pequeno e sinto necessidade em guardar minhas lembranças em forma de galeria. Mas não uma galeria online em alguma rede social. Uma galeria particular, onde mantenho de forma organizada toda a minha trajetória de vida ano após ano.

Mantenho em segredo e nos meus arquivos pessoais fotos importantes, de momentos que jamais poderão voltar e me compõem em tudo o que sou e o que aprendi do livro chamado vida. Não tenho como dizer quais os ramos da fotografia pois são muitos. A fotografia serve para eternizar aquele momento insubstituível na vida de alguém (como um casamento, por exemplo), serve para retratar problemas sociais, sofrimento e guerras que destroem a humanidade de forma incansável, serve para inspirar outras pessoas a viverem seus sonhos, entre milhares de outras razões individuais.

Fotografar é prazer. Fotógrafos amadores e profissionais sentem um gozo na alma por poderem trazer alegria e paixão aos fotografados. Ou simplesmente trazer amor e calor àqueles que eles se prestam a fotografar (até a si mesmos). Amo fotografar, assim como amo escrever. "A Fotografia mudou a forma de vermos o mundo."

Para saber um pouquinho mais sobre a origem da data, trouxe um trecho do site calendarr.com explicando de forma bem resumida: 

"A celebração da data tem origem na invenção do daguerreótipo, um processo fotográfico desenvolvido por Louis Daguerre em 1837. 

Mais tarde, em janeiro de 1839, a Academia Francesa de Ciências anunciou a invenção do daguerreótipo e a 19 de agosto do mesmo ano o governo francês considerou a invenção de Daguerre como um presente "grátis para o mundo". 

Outro processo fotográfico - o calótipo, inventado também em 1839 por William Fox Talbot, fez com que o ano de 1839 fosse considerado o ano da invenção da fotografia."

Resume bem. 

Fecho este post bem simples parabenizando a todos nós, fotógrafos amadores ou não, que vêm nas lentes uma perspectiva mágica da vida! Vamos continuar compartilhando momentos seja de forma online ou offline, o importante é sempre viver uma inspiração. Feliz dia mundial da fotografia. <3
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.