15 de agosto de 2015

O livro é seu amigo de todas as horas


Tive a inspiração deste post em uma imagem vista no Pinterest porém, infelizmente, perdi a dita imagem. Caso um dia eu a encontre novamente, farei o favor de atualizar este post com ela, até lá quero conversar com vocês neste post sobre o livro (no geral) ser um amigo pessoal de todas as horas. Vejamos minha lógica de pensamento.

Tive esta ideia porque diariamente em minha vida tenho um livro por perto. Quando vou sair e posso levar numa bolsa ou pasta, certamente levo. Só não levo um livro 24 horas por ai quando estou literalmente levando nas mãos. Tenho pavor de livro machucado ou destruído por descuido então o deixo são e salvo dentro de casa. 

Sempre vi meus livros como meus amigos e sim, adoro contato humano e sou super sociável com pessoas. Porém com os livros também. Tenho uma relação afetuosa e carinhosa de um jeito que só os leitores apaixonados pelas letras tentam explicar. Paixão pelos livros. Paixão pelo conhecimento. Paixão pela complexidade das palavras.

Quando eu fazia o colegial (ensino médio) sempre levava um livro para a escola. Lia muito nos intervalos das aulas, durante as aulas e nos horários recreativos. Eu já era conhecido por ler muito e muitos colegas me indicavam e emprestavam livros que tinham lido. Sempre adorei esta troca. Não eram muitos, mas eram outros apaixonados por leitura assim como eu.

Em todo lugar, até na cidade mais longe da tecnologia e do centro urbano, há leitores brilhantes e vorazes. Nessa época foi quando eu comecei a dar mais valor à leitura como um todo e comecei - por conta própria - a devorar o conhecimento. Comecei um blog sobre literatura como prova da minha paixão inflamada. O blog Papel de um Livro me definiu permanentemente como leitor voraz depois de eu ter conhecido blogueiros até do outro lado do país que também amavam ler. Muitos até hoje mantenho o contato.

Começava então minha jornada com os livros. Meu sonho é quando eu ter meu imóvel próprio, ter um vão somente com meus livros. Isso mesmo, o sonho e desejo de muitos: uma biblioteca particular. Como amo quase todos os gêneros literários e leio de tudo, quero ter de enciclopédias à livros de colorir.

Quero ter uma biblioteca particular pois preciso passar tardes e horas em companhia dos livros. Seja para lê-los, seja para admirá-los, seja para tocá-los, seja para fotografá-los, seja para simplesmente amá-los. Sim, amar algumas coisas de maneira saudável é de longe agradável. Farei isso como um projeto agradável. Um hobbie espetacular. Servirá para as gerações futuras na minha família como um canal sempre renovado de conhecimento.

Sempre tive o livro como meu amigo íntimo de todas as horas e meus filhos conhecerão esta herança que é o conhecimento. Ninguém poderá tirar de mim o compartilhamento íntimo que um livro fez comigo. Jamais poderão tirar esta experiência das minhas gerações futuras também. É um hábito em forma de legado que deixarei.

Isso me deixa a pergunta: o livro é seu amigo de todas as horas? Você tentará deixar este legado de um hábito de leitura para suas futuras gerações? Vamos conversar sobre a importância da leitura no nosso dia a dia e como podemos tratar um livro como um amigo. Chega aqui. <3
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.