4 de agosto de 2015

O papel dos pais na formação de pequenos leitores


O dia dos pais está chegando e vemos muitos pais comemorando e sendo homenageados. Queria poder te fazer uma pergunta intima caro leitor e serei bem direto: Seu pai te incentivou à leitura? Vejo agora, como é importante o contato do pai no que diz respeito ao incentivo à leitura dos seus filhos. Sendo mais abrasivo, ao incentivo à educação dos pequenos. 

Não é papel exclusivo das mães como muitos pensam. Dois pais, duas mães, um pai e uma mãe precisam ficar atentos à formação de pequenos leitores e estudantes. Infelizmente nem todos os pais são presentes quando se diz respeito às letras. Acham que jogá-los (os filhos) na escola e esquecê-los pelo resto do dia e ir busca-los no final do expediente é o essencial. Creio ser de longe o suficiente.

O papel dos pais na formação de pequenos leitores é importantíssimo. Conheço alguns pais, de alguns amigos meus, que desde pequenos incentivou as filhas a lerem. Com os livros respectivos para suas idades e logo em seguida, quando cresceram não foi diferente. Incentivou-as nos estudos com livros didáticos e assim por diante até que hoje em dia estão formadas fazendo mestrados e doutorados. Um pai nota mil. 

Meu pai nunca teve muito como me incentivar, pois ele partiu ainda muito cedo do nosso meio. Mas confesso que admiro um pai que dá importância e compra livros (ao invés de vídeo games) para ler com os filhos. Honrável.

Há algumas semanas fiquem muito triste com uma situação próxima a mim com um parente. Triste de verdade. Fiquei ouvindo pela boca da criança que ela odiava escola. E que os pais da mesma em nada incentivam o estudo. Deixam pra lá e muito por cima mandam estudar. Fiquei me perguntando qual seria o futuro desta menina daqui há alguns anos quando ela precisará prestar vestibular. Qual curso escolherá? Porque condições de pagar um ensino superior é uma possibilidade distante. Eu como defensor do conhecimento e dos estudos, fiquei arrasado e pensativo. Comecei a dar uns conselhos para ver se a situação ainda muda (pois está em tempo), mas não vi muito resultado, infelizmente.  

É um ato memorável quando os pais se comportam de maneira incentivadora com os filhos no quesito educação. Os filhos para sempre lembram da ajuda dos pais. Para os pais leitores neste momento, deixo um apelo: fiquem mais de olho na educação em geral do seu pequeno, no incentivo à leitura que você está dando. 

Você, pai, tem suas responsabilidades, seus deveres, seu trabalho, isso é muito honroso e valoroso, mas arrume uns minutinhos para ler para seu filho (a) e fazendo dele assim um grande leitor e ter um papel transformador na sociedade. Você deve-o isso. E ele, seu pequeno, lhe dará muito orgulho futuramente. Muita honra e méritos. 

Quero humildemente deixar para toda classe de pais, que incentivem desde pequeno à leitura dos pequenos. Mostrem a eles, desde sempre, o poder transformador e a beleza das letras. Virão grandes conquistas, tenho certeza. 

O nosso país realmente precisa de novos e bons leitores. Não só pessoas com diploma, mas que saibam o que estão a fazer. Íntegras. O futuro da nação está nas mãos das nossas crianças. Na mão dos pequenos leitores. Nada mais lindo do que uma criança descobrindo novos mundos, tomando gosto e amor pela leitura e melhor ainda, incentivando outras de sua idade a ler também.

E vocês meus queridos pais, leitores e amigos? Incentivam seus filhos e afilhados à leitura? Qual o seu papel na formação de pequenos leitores? Sejam eles sobrinhos, netos, primos, irmãos caçulas? Acha isso certo? Desde pequeno trazer a tona o hábito de leitura entre os pequenos (sem privá-los de sua infância, claro)? Vamos falar mais sobre isso. 

Um ótimo dia!
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.