25 de setembro de 2015

O que é a Sustentabilidade tão falada hoje em dia?


Sempre, sempre mesmo, somos surpreendidos com alguma mensagem sobre sustentabilidade, meio siustentável, redução de emissões de gases, protecionismo da água e recursos naturais, preservação da natureza e todos os temas ligados ao aquecimento global e ambientalismo. Entretanto, sabemos o que de fato, a sustentabilidade tão comentada nos nossos dias? Vamos conversar um pouco sobre isto.

De acordo com nossa amiguinha Wikipédia, eis uma definição: "Sustentabilidade é uma característica ou condição de um processo ou de um sistema que permite a sua permanência, em certo nível, por um determinado prazo. Ultimamente, este conceito tornou-se um princípio segundo o qual o uso dos recursos naturais para a satisfação de necessidades presentes não pode comprometer a satisfação das necessidades das gerações futuras. (...) A sustentabilidade também pode ser definida como a capacidade de o ser humano interagir com o mundo, preservando o meio ambiente para não comprometer os recursos naturais das gerações futuras."

É fato que por mais que tenha campanhas de preservação ambiental, pessoas mobilizadas a fazer a diferença pelo meio em que vivem e diversos meios de preservação acessíveis a todos nós, muitos ainda estão desinformados ou não perceberam a gravidade da situação do planeta atualmente. O nosso planeta luta para se regenerar de todos os impactos causados especialmente pelo ser humano diariamente. São cortes profundos que até gerações futuras sentirão se não combatermos agora no presente.

Eis uma frase interessante: "A Sustentabilidade possibilitará, à Terra, continuar suportando vida humana". E creio ser uma verdade. A lógica é preservar para possibilitar a criação, no ritmo certo, de novos e aproveitáveis recursos. A natureza produz todos os dias uma manutenção fora de série para manter este planeta em "funcionamento", por assim dizer. É uma reciclagem excepcional. Nada é perdido, a não ser lixo que é acumulativo. Mesmo a natureza sem tê-lo criado, pelo menos não diretamente, é obrigada pelo ser humano a destruir seu ciclo natural e se acometer de diversos problemas.


Devemos respeitar a natureza para ela poder respeitar nossas limitações. Quantas vezes não somos prejudicados por fenômenos naturais por conta da nossa localização invasora? O ser humano tem o hábito de colonizar e habitar tudo que é lugar que não o compete. Áreas perigosas para o nós seres humanos, pela lógica, devem ser habitadas para se morar. Sabe-se que a qualquer momento pode acontecer uma catástrofe e morrer milhares. A natureza só reivindica aquilo que lhe foi tomado, invadido ou deturpado. Nada mais.

É incrível a destruição que criou-se a partir da Revolução Industrial. Com ela, óbvio, veio a modernização, a facilidade de locomoção e muito mais. Mas a questão que quero levantar aqui é justamente o crescimento acelerado sem cuidados com o meio ambiente. É certo que não podemos mudar o passado, os séculos já se foram. Mas sempre devemos nos perguntar: o que devemos fazer hoje para melhorar o planeta? Para torná-lo um lugar mais sociável e ambientalmente saudável de se viver? Nossa estadia aqui na terra é curta comparada ao tempo que a natureza já se desenvolve independente. Somos meio que visitantes recentes pela lógica da evolução. Então não achas que devemos frear um pouco nossos desejos de crescimento egoístas?

Todos nós vez ou outra, sempre ou não, acabamos prejudicando o planeta de alguma forma. Não temos muito como fugir estando em sociedade de algumas responsabilidades e afazeres materiais e tecnológicos. A não ser que queiramos viver em uma ilha deserta, comendo do que a natureza oferece e sem precisar usar o capitalismo para nada. Mas o que nós, que não iremos nos isolar numa ilha deserta do pacífico, podemos fazer estando em sociedade? 

Preservação e consciência ecológica podem ser a chave de uma melhora significativa no mundo atual que vivemos. Conscientizar-se é tudo! Ler, estudar, se aprofundar no assunto, te deixa mais afiado para debates e soluções e te deixa ciente do que muitas ações podem fazer com o meio em que você vive. Sempre costumo pensar que saber sobre questões ambientais e políticas é obrigação de qualquer cidadão de qualquer profissão, ideias ou crenças. Faça acontecer! Hoje mesmo, separe uns trinta minutinhos, uma hora se der do seu tempo, e pesquise mais a fundo os impactos que o homem deixa na natureza, sustentabilidade, ações para melhorar o meio ambiente, o que as leis do nosso país diz sobre a natureza, etc. Faça aos poucos uma pesquisa completa e comece a espalhar para as pessoas próximas de você. Faça sua parte. Aprenda e repasse este conhecimento. 

Nunca é tarde para corrigir um erro e aprender novas coisas todos os dias. Motive-se a sugar o conhecimento de forma geral. A sustentabilidade está diretamente ligada a todos os setores da nossa sociedade. De maneira direta ou indireta. Tudo é uma sopa de recursos no panelão de necessidades da convivência humana e animal. Ser sustentável é primeiramente ser consciente das coisas que fazemos em prol da natureza. Sejam elas coisas positivas ou não.

A sustentabilidade visa estes parâmetros: tem que ser ecologicamente correto, economicamente viável, socialmente justo e culturalmente diverso. Percebem que se for falar de cada tópico deste, o assunto rende bem mais? Pois é. O assunto é mais amplo e mais sério do que imaginamos ou vemos abordado na grande mídia. Nossa mídia de televisão e canais de jornalismo na internet, deveriam focar mais em ambientalismo e informações que cumprissem seu papel na formação ativista da sociedade. A mídia tem um poder de influência muito grande em cima dos valores da população e poderia contribuir de forma mais forte nesta causa. Poucos são os canais que com responsabilidade falam de meio ambiente com imparcialidade e profundidade verdadeira. Poucos. Acompanho alguns perfis nas redes sociais e procuro sempre me atualizar porque o caso é sério.

Há muitos problemas a serem levados em conta. Este assunto é de fato muito amplo e se formos puxar mesmo para debater e conversar sobre, não sairíamos daqui deste post. Tem que ser uma ajuda mútua. Natureza e homem. Não podem jamais ser inimigos até porque um depende do outro. Um sustenta a vida do outro. Nosso planeta é uma esfera - grosseiramente falando - que abriga um mundo verde e um calor cheio de vida num universo escuro e frio. Somos uma capsula revestida de cheiros, cores, sabores, diferenças. Temos que amar nossa terra e cuidar dela para que outras gerações a conheçam como nós a conhecemos. Chega de espécies extintas, de lagos secando por conta do efeito estufa, de desmatamentos e queimadas descontroladas! Chega! O momento de conscientizar-se de uma vez por todas é hoje, é agora!

Façamos a diferença nas pequenas ações. Economizando água, economizando energia, fazendo campanhas e cartazes de conscientização, ajudando ao próximo em qualquer dúvida que ele(a) tiver, plantando novas árvores, consumindo de maneira moderada, jogando o lixo na lixeira de casa ou em pontos das grandes cidades onde é o seu lugar, entre outras coisas. Temos muito a fazer e tão pouco tempo! Comecemos de hoje! Devemos ter em mente que tudo o que fazemos causa impacto na natureza. Então controlemos mais nossas ações em prol de um objetivo comum: preservação e cuidado do meio ambiente.

Gente, vou finalizar o post por aqui porque senão hoje, não paro de escrever! Mais e mais vem ao pensamento e os dedos ficam elétricos, rs. Só quis deixar aqui minha deixa a cerca deste assunto e de maneira bem mais ampla conversar um pouco com vocês sobre e do que é este tema "Sustentabilidade". Vamos estender a conversa nos comentários, por favor. 

Quais as dúvidas que vocês têm a cerca do assunto abordado no post? Vamos aprender juntos. Grande abraço e uma sexta-feira consciente e sustentável. 
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.