13 de outubro de 2015

Delegar pode te ajudar a a manter o equilíbrio


Não é de hoje que cada um de nós tem inúmeros compromissos e inúmeros fazeres dentro tanto de nossa vida pessoal como dentro da nossa vida profissional. Isso é sem dúvidas uma perseguição generalizada na vida de todos nós. A questão é reconhecermos que não podemos ter tudo, dar conta de tudo, fazer tudo e principalmente, tudo ao mesmo tempo. E é justamente sobre delegação, ou se você preferir o ato de delegar, que quero conversar com vocês hoje. Comecemos.

Para quem não sabe, mas já foi dito em outras postagens aqui do blog, delegar é o ato de consentir poderes, doar representatividade, dar a outrem poderio, dividir ações e forças, guiar a responsabilidade para outras pessoas tarefas e afazeres. Numa situação comum, se eu tiver algo para fazer que pode ser feito por outra pessoa, eu a coloco para delinear tal tarefa, pois estarei ocupado dando ênfase a outro projeto, cultivando outra relação. Na prática é mais ou menos por aí.

Sabe-se que muito chega à nossa mão. Eu mesmo, não sei como dou conta da metade dos compromissos que tenho. Juro. São muitos processos que eu me obrigo a cumprir, tanto na minha vida pessoal como na minha vida profissional. Confesso que tenho mais projetos em andamento na minha vida pessoal. Procuro ter sentido em tudo que faço, ter propósito. Quando não o acho, quando não o vejo, reformulo toda minha rotina e minha mente. 

Ultimamente tenho focado em algo que merece mais atenção e delegando muitas coisas por simplesmente não fazê-las tão bem quanto deveria. Na meio pessoal, por exemplo, tenho delegado muitos processos relacionado aos que os outros podem fazer por mim e que me demandam tempo precioso. Coisas como meu relacionamento (com amigos, familiares e amoroso) tenho dado prioridade. Tenho cultivado as relações e diminuído em coisas que "devo" fazer para encher tabela, ego e meta pessoal. 

Uma lição que tenho tirado nos últimos tempos é que de nada vale ter sucesso naquilo que se julga importante e ter uma relação com os seus defeituosa. Tudo dá errado. Precisamos de um suporte, de uma faxina. E quem sempre estará lá para nos ajudar neste processo? Nossos relacionamentos. Por mais que ignoremos não há como fugir deles. E nem devemos, pelo contrário, devemos abraçar nossos relacionamentos e cultivá-los com muito amor e regamento de carinho sem limites. 

Venho trabalhando muito em pontos que vão me favorecer de maneira impagável. Não vejo lucro material. É amor o que vejo. É cumplicidade. É carinho. É respeito. É confiança. É lealdade. Tudo isto tem que ter, tem que existir. Sou feito de amor e cacos de vidro, mas não quero jamais espalhar emoções vazias e caos negativo. Quero ser luz e espalhar luz! Delegar é sim um processo de desintoxicação e favorecimento do bom humor, o que acarreta uma pessoa mais iluminada e alegre com si mesmo e com todos ao seu redor. 

Delegue em todas as áreas da sua vida. Não adianta abraçar tudo querendo ser o super homem ou a mulher maravilha. É lindo quando desenvolvemos algo em sua total plenitude. Faça com poderio o que colocaste teu nome e surpreenda o público. Esse público pode ser os desconhecidos, ou principalmente, os conhecidos que estão como uma nuvem te observando. Delegar pode favorecer e muito na sua busca pessoal e no desenrolar do que você dá atenção na sua vida. Muitas coisas são excessos. Corte estes excessos, eles tendem a atrapalhar num futuro próximo.

Eu estava com estas reflexões na mente há semanas e tive que compartilhar com vocês estas coisas, que creio que vão além do simples devaneio e divagação da minha mente. Vocês já pensaram em delegar? Sobre o que trata delegação e como ela pode ser aplicada em sua casa, vida, relacionamentos e rotina? Vamos conversar um pouco sobre o assunto. Um abraço de luz e uma dica: delegue e releve, estas duas andam juntas quase sempre, pense, reflita e acredite. 
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.