18 de novembro de 2015

Assumir riscos é essencial



Minha vida nas últimas semanas tem sido muito de decisão. Tive que tomar decisões que estão regendo todo o meu futuro acadêmico e profissional e isto me desgastou muito mentalmente porque eu repensei TODOS os pós e contras, todos os mais minuciosos detalhes e pude perceber que, me perdoem a expressão, o buraco é mais embaixo. Muitos detalhes - todos importantes e muitas coisas a colocar na balança. Tentei achar o equilíbrio em tudo e creio que o achei.

Creio que recomeçar seja a palavra certa. Pensei, repensei, pedi uma segunda e uma terceira opinião das pessoas mais importantes na minha vida, e por fim decidi. Vou dar chance ao que o meu coração está pedindo, pois sei que os frutos em breve vou colher. Só mais um ano na peleja e no "mesmo" caminho, por quê não? Não quero concluir nada com a sensação de que não tentei o bastante, não me dei ao máximo para que determinada coisa acontecesse. Não sou de desistir e nunca serei.

Depois de definir todos os planos para mais um ano é hora de começar a organizar. Colocar no papel TUDO relacionado aos meus horários, cronogramas, dias, semanas e meses do ano. Ainda estou em andamento com esta organização, faltam algumas coisas, e tenho usado muito a papelada para me guiar. Quando coloco no papel, começo a fazer anotações, melhoro e muito minha visão geral das coisas. Sei o que tenho que fazer, quando e como em cada linha do meu rascunho. Só digitalizo quando está tudo pronto e não preciso mais fazer nenhuma alteração. 



Algumas pessoas acham incrível minha capacidade de organizar meus projetos pessoais e profissionais, minha maneira de organização pessoal para estudo, minha "boniteza" mesmo em meio ao caos. E eu fico sem reação porque é meio que automático. Vou fazendo passo a passo meus horários, minhas metas, esclarecendo meus objetivos e quando vou ver já está tudo pronto e formado. Só tenho a consciência e satisfação de que deu um trabalhão e foi recompensado. Somente. Queria saber explicar melhor sem ser tão técnico. hahaha.

Creio que o empenho e a perseverança são fatores primordiais para o sucesso em todas as áreas de nossa vida. Se empenhar em relacionamentos é essencial. Perseverar no estudo daquele concurso dos sonhos é essencial. Dedicar-se a si mesmo é essencial. Tudo coopera para aqueles que se empenham e sabem o que querem. Onde querem chegar. Aqueles que tem em mente a certeza do que nasceu para ser, para fazer. 

Assumir riscos é essencial. Depois de todo meu planejamento e organização e de ter anteriormente definido qual seria minha trilha por mais um ano, decidi assumir os riscos e me preparar para as consequências de minhas novas e mesmas escolhas. Já estou preparado mental e fisicamente para tudo o que consenti e sei que tudo será validado em breve. Nunca deixo a esperança se desvair e nem o sonho morrer. Isso não existe em mim. Em mim só há paz, harmonia do céu, força, perseverança dada por Deus e amor no coração. Isso, para mim, é tudo. Basta. 

Assuma riscos e dê a face para a felicidade te esbofetear. Não tenha medos, nem vontades reprimidas. Você só tem uma vida para ser brilhante, uma vida curta diga-se de passagem. Então não deixe a vida passar como um sopro nas suas mãos e você não agarrá-la. Lute com todas as suas forças! 

Esteja sempre pronto, sempre no ponto certo, sempre alerta e vigilante. Suas fraquezas e inseguranças, que todos nós temos, procure só você vê-las. As pessoas tem mania de lhe interpretar mal quando você conta seus problemas. Você não precisa de criticas negativas, simplesmente ignore e se não puder, arrume uma escapatória fazendo aquilo que você mais ama. Conheça a si mesmo!

Todos nós nascemos para brilhar e nossas escolhas são o que proporcionam isso. Faça boas escolhas. Não hesite em dar o seu melhor. O que é sucesso para você? Como alcançar o sucesso pessoal e profissional? Recomendo a releitura deste post. Caia, mas se levante. Desmoreça, mas se erga. Quando não puder estar sempre alerta e vigilante, reavalie toda a sua vida e veja o que merece ficar ou não. Veja o que tem importância e invista nisso. Você pode se remodelar a cada segundo, então o que estais a esperar? 


Assuma riscos; isto é essencial. Um ótimo dia.  

Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.