11 de dezembro de 2015

O foco e a auto-disciplina nos estudos

William Powell reading Fairy tales.

Quando penso em estudos, automaticamente penso em melhorar meu foco. Minha dedicação. Não tem para correr. Caso eu não esteja totalmente devotado ao estudo em questão nada renderá e eu perderei meu tempo (o que detesto). Vim falar hoje sobre essa questão e algumas técnicas de como faço no meu estudo e até então tem funcionado para mim. Já falei que amo comentar e escrever sobre o assunto? Comecemos. <3 

Não é fácil estudar. Todo bom estudando já se deparou e se depara diariamente com esta triste realidade. Ser condicionado a estudar: pior ainda. É proeza de poucos determinados. O nosso cérebro adora uma pausa, uma folga, um relaxamento, uma distração, uma moleza. Não é atoa que tocamos num caderno queremos nos deitar, abrimos um livro para uma leitura, queremos nos deitar. É normal. Só não podemos ceder às tentações todas as vezes. Relaxar é necessário? CLARO QUE SIM, mas não relaxar vinte vezes no dia e estudar duas. Calma aí. 

Ter foco e auto-disciplina nos estudos é possível e muito gratificante e inspirador quando se consegue. Não tem para onde fugir: é tudo questão de disciplina pessoal. Você e eu temos que nos disponibilizar a parar, limpar a mente e preenche-la com todo o estudo necessário. Quer aprender? Estude. Quer ser mestre em determinado assunto ou área? Estude. Simplesmente se organize, prepare tudo, sente e estude. 

Geralmente quando eu estudo, sento na minha cadeira confortável, na mesa de estudos e faço muitas anotações. Me ajuda a fixar o conteúdo. Vou testar um novo método de estudos com as queridinhas fichas resumo. Mais uma maneira de cravar o conteúdo na mente e fechar com nota máxima todas as avaliações. Fichas resumos com toda teoria da matéria, citações importantes e desenhos coloridos quando necessários. Cada assunto um ou mais fichas. 

Faço anotações, pequenos resumos, leio muito e assisto vídeo-aulas muitas vezes no Youtube quando é algo que tenho que aprender sem estar na sala de aula. Não estou com o hábito de pegar em livros didáticos ou apostilas, e creio que isto é um erro. Tocar no material, comigo, me ajuda a fixar o conteúdo. Sempre tive em mente que tudo é possível ao que crê, como já disse o Senhor Jesus em sua Bíblia Sagrada. Não vejo impossíveis. 

Boa parte das nossas vitórias, senão todas, provém do poder do conhecimento, em outras palavras do estudo em si. Seja para ganho pessoal (que queira quer não, sempre é ganho pessoal) ou seja para a vida profissional. Sempre o estudo tem valor. Não é por nada que antigamente o conhecimento de livros e enciclopédias não era liberado ao público popular. Conhecimento é literalmente poder e livramento. 

A relevância de se estudar não está em questão. Como nós podemos render melhor nossos estudos? A questão é bem esta. Render, ser produtivo nos estudos. É certo que precisamos ter muitas atenção na hora de estudar e melhorar cada vez mais nossa dedicação, posicionamento e concentração para sugar todo conhecimento possível. É preciso antes de tudo ser humilde para aprender e reconhecer quando não souber de algo e sempre estar disposto a aprender e repetir mil vezes se for preciso.

Outra coisa muito importante para adquirir rendimento excelente nos estudos: boa alimentação. Evite alimentos que causam sonolência, digestão demorada e em grandes quantidades. Sempre se alimente regularmente de horas em horas e com comidas cheias de proteínas, nutrientes e lanches ricos em energia, como frutas, legumes e verduras. Saciam, te nutrem e te ajudam a passar pela maratona de leitura e exercícios.

Praticar as famosas pausas é essencial. Eu recomendo o que funciona para mim: uma pausa de dez minutos a cada 50 minutos, 1 hora de estudos sem interrupções. Refresca a mente e te dá todo gás necessário para voltar aos estudos. Se exercitar neste intervalo de tempo, fazer um alongamento e agachamento, beber água, fazer um lanche rápido e não acessar internet (principalmente mídias sociais) é o ideal. 

Alimentos cítricos me ajudam muito a espantar aquele sono indesejado (principalmente no período da tarde onde a tendência é despencar minha produtividade) e sempre estou me policiando para não procrastinar com o caderno na minha frente. A mente é perita e especialista em divagar. Isso arruína o estudo se for frequente. Com estas dicas simples e muita determinação consigo estudar e fazer render meu estudo com auto-disciplina.

Como é o seu foco na hora de estudar? Você tem auto-disciplina? Vamos conversar. Um dia produtivo e com muitos estudos para você, beijos.

Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.