10 de dezembro de 2015

{RESENHA} ARROW | 2° TEMPORADA


Tudo bem com vocês leitores e amigos lindos do blog? Venho hoje comentar com vocês a cerca da segunda temporada do seriado Arrow, que já vai em sua quarta temporada. Que quiser conferir o post sobre a primeira temporada do mesmo, basta clicar aqui. Muito amor. <3 Falemos, escrevamos e fiquemos histéricos, hahaha. Go!

Antes de tudo quero relatar que o melhor casalzinho da série está meio que se conhecendo melhor e caminhando para o romance tão esperado. Felicity e Oliver ficam cada vez mais próximos nesta temporada e isto é tão arco-íris de se ver, hahahaha. Quem não os ama? *--* 

Sem contar que tem uma cena com a Nyssa Al Ghul, filha de Ra's Al Ghul, chefe da Liga dos Assassinos que me deixa de boca aberta. Vou dar uma dica: é no aeroporto CHEIO de policiais. Tipo, como assim Bial? Eu quero ter pelo menos um terço das habilidades de combate daquela mulher, que - desculpem a palavra - bicha arretada da peste! HAHAHAHAHAHAHA Fenomenal. 


A luta de Oliver contra o Slade também são pontos fortes nesta temporada. Oliver faz uma descoberta do porquê de Slade ter vindo para Starling City e fica perplexo para se salvar e alvar àqueles a quem ama. Realmente tem cenas e acontecimentos de tirar o fôlego. Em uma cena bem peculiar com a mãe de Oliver que fiquei SEM REAÇÃO. Eu jamais pensei que tal coisa fosse acontecer e fiquei tipo choramingando quando aconteceu.

Essa temporada é cheia de reviravoltas, personagens excelentes e linda e cheia de mortes importantes. É aquela temporada para fazer seu coração pular fora pela boca. Thea tem um final digno e espero ela destruidora mais na frente. Fez uma aliança com o diabo, ou o pai dela se preferir. 


Sobre as cenas com a Laurel: porque sempre tão sem graça, monótonas e com segredinhos infinitos e infundados? Por mim, essa personagem é inútil. A irmã dela que apareceu queira quer não, tempos depois, roubou a cena. E ah, o pai da Laurel também pode ir embora com ela. Só faz atrapalhar e querer fazer acontecer, mas no final só se frustra, se machuca ou dar trabalho aos heróis. HAHAHA. 

O que posso dizer desta temporada é: recomendadíssima! Estou até querendo rever! Sério mesmo... achei muito show! Tenho a terceira temporada para ver (da qual só vi o primeiro episódio e já quis morrer com algo terrível que acontece, minha gente, não tem coração que aguente - PELA FÉ) e a quarta que também iniciou recentemente. :x


Alguém de vocês já assistiu esta segunda temporada? MINHA GENTE VAMOS SPOILEAR NOS COMENTÁRIOS, obrigado, de nada. Beijos. 
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.