8 de fevereiro de 2016

{RESENHA} As Crônicas da Terra do Lago, O Primeiro Ministro - Iracy Araujo


Oi povo lindo, trago para vocês mais uma resenha de livro nacional, da autora Iracy Araujo, parceira do Blog. Isso mesmo, nossos autores e autoras estão a cada dia mais criativos e permanentes no mercado Editoral. E é por isso que devemos primeiramente dar valor as de casa para podermos valorizar mais os de fora não? Mas deixando de blábláblás encaremos a resenha então?


Autora: Iracy Araujo 
Editora: Novo Século (sob o selo dos Novos Talentos da Literatura Brasileira)
Páginas: 142
Ano de Lançamento: 2011
ISBN: 9788576795063

De acordo com a sinopse: "Quíron, o primeiro-ministro, mantém o reino da Terra do Lago em equilíbrio e prosperidade. Rei Darel está feliz com o nascimento da princesa Diana, sua única ­filha e herdeira. As sombras do exército de Magnus, o impiedoso, avançam sorrateiramente sobre a cidade conquistada pelas mãos do sanguinário invasor. Na calada da noite, Quíron consegue fugir do castelo com sua fi­lha Selene e a pequena Diana, salvando a princesa da morte certa. Conseguirá o fi­el ministro mantê-la a salvo da tirania de Magnus?" 


Primeiro de tudo: achei a linguagem e as palavras surpreendentes e emocionantes ao mesmo tempo. Sabe por que digo isso? Porque a cada capítulo finalizado, a autora terminava com uma linguagem e narração empolgante. Daquelas que são de aguçar a curiosidade, entendem? Em quase todos os capítulos que eu terminava eu ficava atrás logo de ler o próximo, porque, eu sabia que viria no próximo capítulo algo maravilhoso. Sério. Eu fazia careta a cada término e a empolgação transbordava pelos dedos.

O livro é super, super leve, não se precisa ler mais de uma vez o mesmo parágrafo para poder entender e/ou assimilar os nomes, etc. Isso é importantíssimo em leituras de cunho fantástico, pois há vezes que penamos para saber quem é A, quem é B, quem é o cavalo de quem, quem é a armadura de quem, pois tudo tem nome: lugar, madeira, personagem, vestimenta, rio e tudo de mais surreal que você possa imaginar, rs. 

Os personagens se encaixaram perfeitamente no contexto da história, que por sua vez, é uma história de reinos, poder, fantasia, guerras, tiranos e cidades magicamente protegidas. Um tema que, diga-se de passagem, me atrai demais. Não diria que tem milhões de coisas medievais, porém tem um pouco disso também. A capa fala bastante sobre o livro. Aconselho a dar uma boa olhada, pois não considero spoiler. 

Abro aqui uma ressalva para a capa. Ela (a capa) é um aspecto bem importante para mim. Capa linda, com design muito bem trabalhado e com algum detalhe brilhante de preferência, sempre me causam admiração e alguns pontos a mais para o livro. E o que não faltou nessa capa foi beleza. Meus parabéns aos envolvidos na produção da mesma. 

Infelizmente encontrei três erros de digitação da parte da Editora (que é ótima, mas não sei, talvez na hora da revisão tenha passado tais falhas) em partes avulsas do livro. Tirando isso. Nada de mais. Relevei porque nem tudo é perfeito e passou desapercebido mesmo. Não repitam. 

Autora com a escrita fantástica terminou o livro com um gostinho de “quero mais” e quero mais mesmo. XD Li ele bem rapidinho (em algumas horas). Sempre tive em mente que um livro não precisa ser necessariamente longo para ser excelente e por ser de poucas páginas não presta. Isso, obviamente, é preconceito literário e bobagem das grandes. Desde a parte estética até os acabamentos, da história e diagramação: amei.

Personagens bem formados, cenários bem construídos. Tenho a maior certeza que muita história vai rolar ainda. Tem muita coisa legal para ser explicada e desenvolvida. Sem dúvida os autores nacionais estão com tudo nos últimos anos e têm mudado o cenário nacional para a literatura de modo geral, nos mais diversos gêneros. 

No mais é isto. Pegue e leia. Me diga o que achou. Se você ama literatura fantástica assim como eu, vai gostar bastante. <3

Alguém aqui já leu? Abraço grande.
Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.