7 de março de 2016

Um papo sobre alguns males: cigarro, estresse e Álcool


A população atual vive tendo inúmeras doenças provenientes de males muito comuns no nosso dia a dia e que causam infinitos danos ao nosso corpo e nossa mente. Vou falar de três males (que já estão no título deste post) que deveriam ser banidos da sociedade para nunca mais voltar. 

1) Cigarro;


Eis uma droga da qual sou inimigo mortal. Odeio com todas as minhas forças. Perdi meu pai por conta desta porcaria e nunca vi nada de positivo nesta maldição. Só para vocês terem uma ideia, vou colar aqui alguns malefícios do cigarro: 

PARA O FUMANTE

Não há dúvidas. O fumante é o maior prejudicado por seu hábito. Em média, ele vive dez anos a menos que um não-fumante. As substâncias introduzidas no organismo pelo cigarro causam danos imediatos e acumulados, prejudicando a saúde global do indivíduo e elevando os riscos de desenvolvimento de diversas doenças. Quanto mais cedo se dá o início do uso de drogas, maior a chance de o indivíduo tornar-se um usuário regular e apresentar problemas decorrentes desse uso, na infância e adolescência, com o cérebro ainda imaturo, maior é a probabilidade de ocorrerem atrasos no desenvolvimento e prejuízos cognitivos, com suas respectivas repercussões. A lista de males é extensa e assusta. Mas cada item é também um bom motivo para a decisão de largar o cigarro. Quanto mais cedo o tabagismo for abandonado, maior o ganho de saúde.


FUMAR PROVOCA:

Vaso constrição e redução do fluxo de sangue nos tecidos.
Lesão da camada celular interna dos vasos (endotélio).
Redução do colesterol bom (HDL).
Redução da liberação de oxigênio para os tecidos.
Aumento da acidez do estômago.
Irritação e inflamação de olhos, garganta e vias aéreas.
Aumento da produção de radicais livres que lesam as células.
Aceleração da arteriosclerose.


FUMAR AUMENTA:

a pressão arterial;
a frequência cardíaca;
o risco de doenças das coronárias, como angina do peito e infarto do miocárdio;
em três vezes o risco de morte por infarto em homens com menos de 55 anos;
em dez vezes o risco de tromboembolia venosa e infarto em mulheres que tomam anticoncepcionais;
o risco de má circulação nas pernas;
o risco de impotência sexual.

DOENÇAS CEREBROVASCULARES

Fumar triplica o risco de derrame cerebral (acidente vascular cerebral), sendo responsável por 25% das ocorrências da doença.

CÂNCER

O cigarro contém mais de 40 substâncias cancerígenas que aumentam o risco de câncer:
de boca, faringe, laringe e traqueia;
de pulmões – risco dez a vinte vezes maior do que o do não-fumante;
de esôfago, estômago, rins, bexiga e colo de útero, entre outros.

DOENÇAS RESPIRATÓRIAS
As substâncias presentes na fumaça do cigarro agridem os cílios das vias aéreas, dificultando a eliminação de muco e catarro, essencial para o bom funcionamento dessas vias. Além disso, com a idade, o fumo contribui para a queda da capacidade respiratória e para o aparecimento de outros problemas, como:
tosse, chiado e falta de ar;
bronquite crônica e enfisema (DPOC) – o fumo é responsável por 90% dos casos e aumenta o risco de incidência em dez vezes;
distúrbios da voz e rouquidão;
infecções das vias respiratórias e crise de asma.

PELE

Fumar aumenta o risco de rugas prematuras e de celulite e interfere na cicatrização de feridas cirúrgicas.

E FUMAR AINDA...

Prejudica o tratamento de doenças, como gastrite, úlcera péptica, esofagite de refluxo, angina, insuficiência cardíaca, bronquite, enfisema e asma.
Aumenta complicações pós–operatórias, especialmente em idosos, obesos e pacientes em tratamento de doenças cardíacas ou respiratórias.
Inflama gengivas, escurece os dentes e causa mau hálito.
Aumenta o risco de catarata.

PARA AS MULHERES, FUMAR:

Aumenta o risco de osteoporose, especialmente após a menopausa.
Aumenta o risco de infertilidade.
Aumenta em 39% as chances de desenvolver doenças coronarianas e 22% o risco de acidentes vasculares cerebrais quando associado ao uso de contraceptivos orais. 

PARA AS GESTANTES, FUMAR:

Aumenta em cerca de duas vezes a chance de abortar, de ter filho pramaturo ou com baixo peso.
Perder o bebê no período neonatal.

Fonte aqui

Não quero me estender muito e falar sem controle. Acima estão os dados nus e crus desta maldição que muitos brasileiros adoram. 

2) Estresse;


A população VIVE num estresse fora do normal. Você não precisa sair de casa para ver isto. Te convido a ir na tua janela e olhar para a rua. Certamente você verá alguma expressão insatisfeita, algum riso contido, alguma marca de estresse estampada no rosto de algum desconhecido. A nossa sociedade busca indivíduos robotizados, incansáveis e substituíveis. O ser humano que se cobra desta maneira acaba enolouquecendo ou tendo um ataque do coração. 

Viva de maneira mais saudável, mais desacelerada, mais delegada. Organize-se e faça o que você puder. Saiba dizer NÃO. Você estressado você não rende metade do que você renderia se estivesse focado, motivado e calmo. Motivação é diferente de pressão e é óbvio que você saiba o porquê disto. Releve e viva com intensidade! Sem neurose, sem traumas, sem o passado gritando no seu presente. Viva o hoje com calma! Pratique a paciência. 

Alguns malefícios do estresse: 


"Hipertensão

O coração acelera o ritmo. Em altas doses, e por um longo período, a adrenalina aumenta a pressão arterial de maneira irreversível.

Insônia

Costuma ser o primeiro sinal. O cortisol, hormônio que deixa a pessoa alerta, é produzido em excesso, impedindo um sono tranquilo.

Transtornos mentais

Ansiedade, depressão, síndrome do pânico e até esquizofrenia. Se houver uma tendência ao desenvolvimento de algum distúrbio psiquiátrico, o estresse crônico pode ser o gatilho que irá dispará-lo.

Problemas gástricos

O estresse leva a gastrite, úlcera, refluxo, diarreias e colites, entre outras complicações digestivas.

Queda do sistema imunológico

A baixa imunidade acaba facilitando o aparecimento de infecções, como cistite e pneumonia. Quem tem predisposição a doenças autoimunes, como a psoríase, que afeta a pele, fica ainda mais suscetível ao estresse prolongado."


Fonte aqui

É barra pesada, né? Não mate a si mesmo. Evolua. Te convido a ler mais sobre o estresse aqui

3) Álcool.


Uma praga que a maioria da população pratica. Inclusive eu. Bebo socialmente de ano em ano mas bebo. Ainda assim apoio que tirem o álcool de circulação (algo que não creio que não verei até morrer). Drogas que te tiram do teu estado mental natural e te colocam em maus apuros quando ingeridas em grande quantidade, na minha concepção devem ser barradas. Nosso corpo não é carro para ser tanque de álcool. É um perigo.

Alguns malefícios do álcool:


"1. Acidentes de carro. O álcool altera a percepção da realidade e impede que o usuário tenha reflexos rápidos e coordenação, habilidades essenciais para quem dirige. Dessa forma, acidentes de carro são muitas vezes inevitáveis quando a pessoa está embriagada. Se beber, não dirija.

2. Agressão física. O álcool faz com que muitas pessoas percam a inibição e tornem-se corajosas e violentas. Estatísticas apontam que em cerca de 15 a 66% das agressões físicas graves e homicídios, tanto o agressor, a vítima ou ambos, tinham ingerido bebida alcoólica. Isso gera problemas de saúde como fraturas e traumas.

3. Cirrose hepática. O fígado metaboliza o álcool e quando exposto a doses altas sofre danos em seus tecidos, aumentando a taxa de aparição de cirrose. A cirrose pode ser uma condição fatal para o portador.

4. Gastrite e problemas gastrintestinais. O álcool irrita as mucosas do trato gastrintestinal e está associado a várias doenças desse aparelho, como gastrite, úlceras, varizes esofageanas e câncer de lábios, boca, faringe, laringe, esôfago e fígado.

5. Diabetes tipo 2. Também conhecida como diabetes mellitus tipo 2, a doença pode ser desencadeada pelo abuso de álcool. O álcool impede os efeitos benéficos da insulina e evita que o açúcar entre dentro da célula. Além disso, ele faz com que os níveis de gordura no sangue aumentem, assim como o apetite.

6. Doenças vasculares. Com o aumento de triglicérides (gordura) no sangue, aumenta-se também o risco de doenças vasculares, como acidente vascular cerebral, infarto de pequenos vasos, infarto do miocárdio e varizes.

7. Abuso de outras substâncias. O álcool aumenta a suscetibilidade do consumo de outras drogas, como cigarro, maconha, cocaína, craque, ecstasy, etc. Essas drogas atrapalham a percepção e senso da realidade, causando distúrbios psíquicos que põem em risco a vida do paciente.

8. Problemas durante a gestação. O uso de álcool durante a gravidez traz diversas consequências para a mãe e a vida do bebê, como risco de aborto, aumento das chances de nascimento prematuro e mal formação fetal, que causa problemas na formação do rosto, crescimento, comportamento e até retardo mental na criança.

9. Síndrome de Wernicke-Korsakov. Essa síndrome é causada pela deficiência de vitamina B1. O uso excessivo de álcool causa problemas na absorção dessa vitamina e sua carência está associada a amnésia, problemas de memória e desorientação temporo-espacial.

10. Pancreatite. Essa inflamação no pâncreas pode ser letal e é causada pelo abuso de álcool. A ingestão de bebidas alcoólicas por tempo prolongado causa lesões no tecido do pâncreas que é substituído por tecido fibroso, atrofiando o órgão. Sem função, diversas funções metabólicas do pâncreas ficam prejudicas, podendo inclusive causar diabetes."


Fonte aqui

Fico sem ter nem o que dizer. Se falar em tirar a cerveja de fim de semana com aquele pedaço de bife é como se tivesse matando o cidadão. hahaha Aí complica. Fora a desidratação que nosso corpo é submetido.

Leiam este texto, acho-o super válido e traz dados sobre o assunto, especialmente para o público mais jovem:


"O abuso de bebidas alcoólicas é tema de grande relevância para a saúde pública.

Está associado a 60 tipos de doenças e lesões, incluindo prejuízos agudos (acidentes de trânsito, violência, sexo desprotegido) e crônicos (doenças cardíacas, hepáticas, abuso e dependência alcoólica).

Assim, as consequências deste uso não atingem apenas os usuários, mas também suas famílias e a sociedade.

No Brasil, um levantamento nacional mostrou que 75% da população entre 12 e 65 anos já beberam alguma vez na vida. Ademais, o estudo "São Paulo Megacity" avaliou 5.037 adultos da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP).

A pesquisa faz parte do World Mental Health Survey Initiative, um consórcio conduzido em 28 países sob os auspícios da Organização Mundial da Saúde. A taxa de dependência alcoólica encontrada na RMSP (3,3%) foi menor do que apontavam estudos anteriores. Porém, 9,4% apresentaram diagnóstico de abuso do álcool, o equivalente a 1,8 milhões de pessoas com problemas de ordem social, no trabalho, ou familiar, decorrentes do uso indevido desta substância.

Outros estudos recentes também mostram dados alarmantes, principalmente com relação aos nossos jovens.

Eles começam a beber cedo e muitos bebem abusivamente. Chamo a atenção para um grupo especial: os estudantes universitários, foco de estudo que realizamos recentemente. No I Levantamento Nacional sobre Uso de Álcool, Tabaco e Outras drogas entre Universitários das 27 capitais brasileiras, observamos que mais de 85% dos jovens entrevistados já fizeram uso de álcool na vida, sendo que 50% dos universitários beberam antes de completar os 16 anos.

O abuso do álcool gera gastos públicos para o sistema de saúde, que fica sobrecarregado pelo atendimento às vítimas de acidentes no trânsito e aos pacientes com problemas físicos e psiquiátricos decorrentes deste uso.

Além disso, familiares são atingidos física e psicologicamente por atos violentos e a ausência afetiva e produtiva do usuário. Instituições sociais sofrem com o absenteísmo e perda da produtividade, sem contar os gastos dos processos judiciais.

Em nosso País, este cenário pode ser atribuído a vários fatores: o hábito de beber grandes quantidades em pouco tempo; o consumo do álcool inicia-se precocemente, por vezes oferecido pelos próprios familiares; e a venda de bebidas alcoólicas para menores de idade é banalizada.

Apesar da complexidade deste tema, creio ser fundamental o trabalho preventivo, uma vez que as consequências negativas do uso de álcool podem ser evitadas por meio de um trabalho compartilhado entre diversos setores da sociedade, como profissionais da área da saúde, familiares, educadores, políticos e a indústria de bebidas."


Fonte aqui

Fiz este post para alertar mais ainda sobre o consumo e a prática destas porcarias no nosso dia a dia e como isso é prejudicial para o ser humano de maneira geral e particular. Aí você pode aliar estes problemas com noites mal dormidas, poluição ambiental e centenas de outros fatores e o resultado são hospitais lotados e mortes viscerais todos os dias.

Mudemos nossos hábitos, repensemos nossas escolhas, façamos a nossa parte para um desenvolvimento pessoal mais iluminado. Brinde a vida! Tão preciosa, tão simples, tão deliciosa de se aventurar. Grande abraço, até amanhã. 

Ewerton Lenildo
Ewerton Lenildo

Garanto tudo, menos dignidade. Sou o furacão dos dias mansos e a brisa das trovoadas. Gosto dos detalhes e dos temperos fortes. Tudo o que eu faço na minha vida, faço com supremacia. Onde escrevo: o Viajante das Letras e o Vegano Recifense. 🌲 🌳 🌴

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Laços atemporais

Não tenho para onde fugir. Desde sempre quando falo de livro, em livro, com livro, meu coração transborda de amor e vício louco. Quando passo numa banca de DVDs não consigo deixá-la de lado. Tenho que ir, ver, comentar, compartilhar, abraçar. Esta categoria representa tudo o que implica a minha mais alta motivação. Sou bibliófilo, cinéfilo de carteirinha. Passo horas em pé na livraria e perco a noção do tempo. Falar de coisas boa me dá combustível para viver e esta categoria está recheada de presentes bons. Saiba mais aqui.

Festim enigmático

Sempre estou em festa quando falo sobre tecnologia, relacionamentos, inspirações, etc. É isto o que esta categoria representa. Queria um nome que representasse festa, ao mesmo tempo que me inspirasse e a palavra "enigmático" cai como uma luva. Trata de uma euforia que não consigo ignorar. Saiba mais aqui.

Atauúba atiaîa

Eu estava procurando uma maneira de homenagear os povos indígenas de alguma forma no meu blog. Pouquíssimas pessoas sabem, mas recentemente descobri que tenho descendência indígena de bem próxima o que me deixou mais apaixonado e agradecido ainda. Procurei algo mais geral, pois é sabido que há inúmeras tribos espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Procurei algo em tupi guarani (língua em que o nome da categoria está escrita) e achei a combinação de duas palavras. Atauúba (flecha incendiária) Atiaîa (raio de luz que reflete luminosidade). O termo Atauúba atiaîa significa a modo grosso "flecha incendiária de luz" e é tudo o que esta categoria representa para mim quando falo de organização, estudos, etc. É uma maneira mínima de honrar nossos irmãos indígenas ainda hoje tão maltratados, perseguidos e injustiçados. Saiba mais aqui.